Mercado abrirá em 8 h 55 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,17
    +0,56 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.797,60
    +4,50 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    36.976,71
    +907,12 (+2,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    836,01
    +16,50 (+2,01%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.624,46
    -182,54 (-0,77%)
     
  • NIKKEI

    26.720,06
    +549,76 (+2,10%)
     
  • NASDAQ

    14.174,75
    +188,00 (+1,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0554
    +0,0314 (+0,52%)
     

Arqueólogos descobrem altar asteca na Cidade do México

·1 min de leitura
Vista das escavações onde arqueólogos encontraram um altar asteca na Cidade do México

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Algum tempo depois de Hernán Cortés conquistar a capital asteca de Tenochtitlán na Cidade do México dos tempos atuais, uma família indígena que sobreviveu à sangrenta invasão espanhola montou um altar que incluiu incenso e uma vasilha com cinzas humanas.

Os restos desta exibição elaborada foram desenterrados por arqueólogos perto do que hoje é a Praça Garibaldi, famosa por suas festanças e sua música de mariachi, informou o Ministério da Cultura do México na terça-feira.

Na esteira da queda de Tenochtitlán, provavelmente entre os anos de 1521 e 1610, a oferenda da família do povo mexica foi feita "para dar testemunho do fim de um ciclo de suas vidas e de sua civilização", disse o ministério em um comunicado.

O pátio interior, onde os rituais eram feitos, está cerca de quatro metros abaixo do nível do solo, de acordo com uma equipe de arqueólogos que passou quatro meses analisando o local.

Eles encontraram várias camadas do que havia sido um lar ao longo de séculos, disse o comunicado, além de 13 queimadores de incenso, cinco vasilhas, um copo, um prato e um pote com restos de esqueleto cremados.

A descoberta coincide com o 500º aniversário da conquista espanhola, que o governo mexicano lembrou construindo uma réplica imponente do Templo Mayor, o local mais sagrado da civilização asteca, no centro da capital.

Várias descobertas antigas feitas na área da Cidade do México nos últimos anos lançam luz sobre a civilização desaparecida.

(Por Daina Beth Solomon)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos