Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,28
    -0,02 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.776,40
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    34.709,29
    +1.253,50 (+3,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    837,58
    +50,96 (+6,48%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.109,97
    +35,91 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    28.882,46
    +65,39 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    28.875,23
    +0,34 (+0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.354,50
    +0,25 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8626
    -0,0659 (-1,11%)
     

Argentina registra recorde diário de infecções e mortos pela Covid-19

·1 minuto de leitura
Paciente com Covid-19 é atendido em Buenos Aires

BUENOS AIRES (Reuters) - O governo da Argentina informou nesta terça-feira que nas últimas 24 horas foram registrados recordes diários de casos e mortos pela Covid-19, por conta de uma forte segunda onda da pandemia que coloca o país entre os cinco com os piores números diários no mundo, segundo dados compilados pela Reuters.

O número diário de infecções subiu para 35.543, enquanto um total de 745 pessoas morreram, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Desde o início da pandemia, no primeiro trimestre de 2020, a Argentina reportou 3,371 milhões de casos e 71.771 mortos.

Segundo dados compilados pela Reuters, a média diária de infecções e mortos informados pela Argentina coloca o país entre os piores cinco do mundo.

"Esta maior quantidade de casos é resultado de dizer que a vida precisa seguir como se não acontecesse nada. Está acontecendo na Argentina um problema muito sério, que é a pandemia, um vírus que nos mata e nos infecta", disse o presidente Alberto Fernández na terça-feira em uma entrevista à Rádio 10.

O presidente sancionou há algumas semanas um decreto impondo novas restrições à circulação e suspendendo aulas presenciais nas áreas com maior quantidade de contágios, uma medida que se estende até a próxima sexta-feira. Diante do aumento de casos, é esperado que o governo anuncie novas medidas para as próximas semanas.

(Reportagem de Eliana Raszewski)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos