Mercado abrirá em 6 horas 1 minuto

Argentina elevará taxa sobre exportação de soja de 30% para 33%, diz governo

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina planeja aumentar taxas sobre exportações de soja, óleo de soja e farelo de soja para 33%, dos atuais 30%, disse o Ministério da Agricultura na terça-feira, em movimento do governo para aumentar as receitas antes de uma esperada reestruturação de sua dívida soberana.

Autoridades do ministério encontraram-se com grupos de agricultores durante o dia para discutir a nova política, que é parte do plano do presidente Alberto Fernandez de tornar o país solvente após ter anunciado que terá que reestruturar uma dívida de cerca de 100 bilhões de dólares que ele qualifica como insustentável.

O governo deverá publicar em breve um decreto com detalhes sobre a nova política de taxação das exportações.

O ministério suspendeu em 26 de fevereiro o registro de exportações agrícolas até segunda ordem, em movimento que operadores viram como uma antecipação do aumento nas taxas sobre exportação de grãos.

A suspensão do registro impede exportadores de grãos de fechar novos negócios. Com isso, as operações de exportação desaceleraram desde a semana passada, mas devem crescer nos próximos dias, disse o chefe da associação de exportadores e processadores de grãos CIARA-CEC, Gustavo Idigoras.

A Argentina, que enfrenta uma crise financeira, é uma importante exportadora de milho e soja, assim como a maior exportadora global de farelo de soja para ração animal.

(Por Nicolas Misculin)


(Por Luciano Costa)