Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.183,95
    -355,84 (-0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.377,47
    +695,28 (+1,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,22
    +1,47 (+2,46%)
     
  • OURO

    1.712,80
    -20,80 (-1,20%)
     
  • BTC-USD

    51.052,93
    +3.632,27 (+7,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.020,49
    +32,40 (+3,28%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,43 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.678,50
    -376,75 (-2,89%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7744
    -0,0877 (-1,28%)
     

Argentina diz que retomou envio de gás ao Brasil para abastecer térmica de Uruguaiana

·2 minuto de leitura
Termelétrica de Uruguaiana, na fronteira entre Brasil e Argentina

SÃO PAULO (Reuters) - A Argentina informou que está retomando nesta semana as exportações de gás para o Brasil, visando abastecer a usina termelétrica de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, que não opera desde 2015.

A usina, que foi comprada no ano passado pela argentina Saesa junto à norte-americana AES, tem se preparado para voltar a funcionar e chegou a ter testes agendados para esta semana, mas ainda não está produzindo energia, segundo informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A retomada das operações em Uruguaiana permitirá a exportação de até 2,4 milhões de metros cúbicos por dia em gás ao Brasil, desde que o insumo não seja necessário para atender à demanda doméstica, disse o governo argentino em nota.

"Cada dia de operação da central termelétrica implica para a Argentina um ingresso de divisas de até 500 mil dólares", afirmou o país vizinho.

Mas as exportações de excedentes de gás argentino são "temporárias" e devem "se consolidar nos próximos meses", depois de passado o inverno e com resultados esperados do chamado Plano Gás do país, disse a administração argentina na nota.

A usina de Uruguaiana, com 640 megawatts em potência instalada, foi ligada pela última vez em 2015.

Questionado pela Reuters sobre o empreendimento, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) disse que a usina "estava programada para iniciar teste com até 220 MW e chegou a sincronizar uma unidade geradora" ao sistema nesta semana.

Mas a usina ainda não começou a produzir "por conta de um contratempo técnico", e "aguarda a realização de novos testes", acrescentou o ONS.

A térmica no Rio Grande do Sul está paralisada há anos principalmente devido à dificuldade da AES, sua antiga proprietária, de fechar um fornecimento firme de gás.

A usina foi acionada apenas de forma emergencial em 2015, 2014 e 2013, depois de ter ficado parada desde 2009. A unidade foi inaugurada em 2000.

(Por Luciano Costa; Edição de Pedro Fonseca)