Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,16
    +1,18 (+1,60%)
     
  • OURO

    1.758,20
    +6,50 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    44.010,77
    +1.457,07 (+3,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.099,53
    -3,53 (-0,32%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    30.279,12
    +30,31 (+0,10%)
     
  • NASDAQ

    15.376,50
    +57,75 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2580
    +0,0024 (+0,04%)
     

Argentina combinará vacina Sputnik com AstraZeneca e Moderna contra covid

·1 minuto de leitura
Trabalhador de saúde manipula teste contra a covid-19 em um hospital na Argentina, em 13 de abril de 2021

A Argentina começará a usar vacinas dos laboratórios Astrazeneca e Moderna como segunda dose para completar a imunização contra covid-19 dos que receberam a Sputnik V, anunciou a ministra da Saúde Carla Vizzotti nesta quarta-feira (4).

“Os resultados preliminares de uma análise provisória em relação à segurança e imunogenicidade foram satisfatórios e encorajadores”, insistiu a ministra.

A Sputnik V foi a primeira vacina contra covid-19 a chegar à Argentina, em dezembro de 2020. Oito meses depois, as segundas doses estão escassas em meio a temores sobre a variante delta, altamente contagiosa.

Diante do risco potencial, o governo estabeleceu a meta de chegar ao final de agosto com pelo menos 60% da população acima de 50 anos com o esquema vacinal completo. Para cumpri-la, são necessários 2,3 milhões de doses, disse a ministra.

Até esta quarta-feira, 25,5 milhões de pessoas (56,6% da população) receberam pelo menos a primeira dose, das quais 7,5 milhões (16,6%) estão com o esquema completo.

O laboratório privado argentino Richmond prometeu fornecer cerca de 3 milhões de doses da Sputnik V antes do final do mês, depois que suas primeiras amostras passaram no controle de qualidade.

A Argentina registra quase cinco milhões de infecções e mais de 106.700 mortes desde o início da pandemia.

ls/nn/gm/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos