Mercado abrirá em 6 h 20 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,32
    -0,63 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.792,70
    +7,50 (+0,42%)
     
  • BTC-USD

    56.893,57
    -392,36 (-0,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.435,71
    +6,78 (+0,47%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.109,95
    +65,92 (+0,94%)
     
  • HANG SENG

    23.405,89
    -446,35 (-1,87%)
     
  • NIKKEI

    28.076,97
    -206,95 (-0,73%)
     
  • NASDAQ

    16.336,25
    -54,50 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3399
    +0,0107 (+0,17%)
     

ArcelorMittal vai investir R$4,3 bi até 2024 em usina de aço longo e mineração em MG

·2 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A ArcelorMittal anunciou nesta quinta-feira investimento de 4,3 bilhões de reais até 2024 para ampliar sua capacidade de produção de aços longos e minério de ferro em Minas Gerais, apostando em contínuo crescimento na demanda de aço do país.

A empresa vai ampliar a capacidade da usina siderúrgica de João Monlevade de 1,2 milhão de toneladas para 2,2 milhões anuais, e aumentar a capacidade da mina de Serra Azul, de 1,6 milhão para 4,5 milhões de toneladas por ano.

"A organização acredita no crescimento sustentável do Brasil e no aumento da demanda por aço, especialmente em setores-chave da economia brasileira, como construção civil, automotivo, máquinas e equipamentos, e por minério de ferro, tanto no mercado interno quanto para exportação para ambos os produtos", afirmou a ArcelorMittal em comunicado.

A companhia afirmou que a usina de Monlevade é a única fabricante brasileira de aço para cordoalhas aplicadas na fabricação de pneus (steelcord). A unidade também produz aços longos especiais para fabricação de autopeças como barras para amortecedores, molas helicoidais, fixadores, lã de aço, cabos e soldas. Com a entrada em operação de toda a linha, a usina será uma das maiores do país de aços longos, afirmou a ArcelorMittal.

O investimento vem num momento de crise da indústria automotiva nacional, há meses enfrentando dificuldades com oferta de componentes como semicondutores e pneus geradas pelo rompimento de cadeias logísticas, na esteira de medidas de isolamento social.

A usina de Monlevade vai receber uma sinterização, um novo alto-forno e será feita a duplicação da aciaria. Além disso, a mina do Andrade, fornecedora de minério de ferro para a usina e que fica a 11 quilômetros de distância, vai elevar a produção do de 1,5 milhão para 3,5 milhões de toneladas por ano.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos