Mercado abrirá em 7 h 59 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,48
    +0,21 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.868,50
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    45.319,25
    +1.759,20 (+4,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.259,54
    +61,63 (+5,14%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.545,20
    +351,11 (+1,25%)
     
  • NIKKEI

    28.427,72
    +602,89 (+2,17%)
     
  • NASDAQ

    13.349,00
    +45,50 (+0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4162
    +0,0063 (+0,10%)
     

Arauz se antecipa aos resultados e declara vitória no Equador

·1 minuto de leitura
Arauz comemora em Quito o resultado de uma das pesquisas de boca de urna

O esquerdista Andrés Arauz se antecipou aos resultados oficiais e se proclamou vencedor das eleições presidenciais deste domingo no Equador, em que enfrentou Guillermo Lasso.

Apoiado pelo ex-presidente socialista Rafael Correa (2007-2017), Arauz dirigiu-se a simpatizantes após a votação discursando em um palanque montado no centro de Quito. O candidato citou uma suposta vantagem de 1,6% sobre Lasso: "Essa vitória, evidentemente, tem que ser ratificada pelos resultados oficiais, o que acontecerá muito em breve."

O Conselho Nacional Eleitoral começou a publicar os primeiros dados da apuração preliminar uma hora antes do previsto, mas em uma porcentagem mínima, que impede a projeção de alguma tendência.

A campanha de Arauz divulgou resultados de boca de urna da empresa Clima Social, que lhe dão 50,80%, contra 49,20% para Lasso. O esquerdista venceu com folga o primeiro turno, em 7 de fevereiro.

No Twitter, Arauz se reafirmou como vencedor: "Obrigado, Equador! Esta é uma vitória do povo equatoriano. Peço aos nossos delegados que se mantenham vigilantes, para cuidar de cada um dos nossos votos. Ninguém irá deter o curso da História."

Lasso não se pronunciou após o encerramento da votação.

vel/sp/rsr/lb