Mercado abrirá em 5 h 28 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,77
    +0,57 (+0,73%)
     
  • OURO

    1.767,90
    +4,20 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    16.864,11
    +402,36 (+2,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,79
    +12,06 (+3,10%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.249,06
    +44,38 (+0,24%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.538,25
    +13,50 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4675
    +0,0109 (+0,20%)
     

Aras silencia em mais uma crise, e procuradores cobram ação sobre bloqueios de rodovias

*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  25-08-2022,  O presidente Jair Bolsonaro participa do Dia do Soldado na concha acústica do exército. Na imagem Augusto Aras   (Foto: Gabriela Bilo /Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 25-08-2022, O presidente Jair Bolsonaro participa do Dia do Soldado na concha acústica do exército. Na imagem Augusto Aras (Foto: Gabriela Bilo /Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Integrantes do Ministério Público Federal, em diferentes escalões da instituição, cobraram do procurador-geral da República, Augusto Aras, "atuação enérgica" no enfrentamento aos protestos bolsonaristas deflagrados após a derrota de Jair Bolsonaro (PL) nas urnas. Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) também intensificaram nos bastidores as cobranças ao PGR.

Em um dos ofícios enviados a ele nesta terça-feira (1º), subprocuradores da República manifestaram "grave preocupação" com os atos desencadeados país afora.

"Esse estado de coisas inconstitucional não pode ter como resposta o silêncio e a inação de agentes públicos aos quais a Constituição da República outorga a competência para defesa da ordem jurídica e do regime democrático, exigindo, pois, a urgente e firme atuação do Procurador-Geral da República", afirmam os signatários do documento.

Apesar de iniciativas do MPF contra os bloqueios e interdições de rodovias, incluindo um pedido de providências ao Tribunal Superior Eleitoral e um requerimento pela abertura de inquérito policial para que o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Silvinei Vasques, seja investigado por prevaricação, nenhuma delas foi assinada por Aras.

Um segundo documento dirigido a Aras nesta terça, assinado principalmente por procuradores da República da primeira instância, pede que o PGR "requisite a instauração de inquérito policial com o objetivo de apurar a eventual prática, por quaisquer autoridades que gozam de foro de prerrogativa de função no STF, de crimes relacionados aos movimentos de bloqueio de vias".

Em nota, a PGR informou que Aras encaminhou ainda na madrugada desta terça "orientação a todos os procuradores-chefes do Ministério Público Federal (MPF) para que adotem as medidas necessárias ao integral cumprimento de decisão do Supremo Tribunal Federal, para a imediata desobstrução das rodovias bloqueadas em protesto ao resultado das eleições presidências".

"O propósito é assegurar que o movimento não prejudique direitos constitucionais, como o de ir e vir da população e que não afete a economia", disse no comunicado.