Mercado fechará em 17 mins
  • BOVESPA

    107.684,02
    +126,35 (+0,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.861,41
    -56,87 (-0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,41
    +0,36 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.786,10
    +1,40 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    50.434,58
    -533,47 (-1,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.316,37
    +11,25 (+0,86%)
     
  • S&P500

    4.693,52
    +6,77 (+0,14%)
     
  • DOW JONES

    35.676,95
    -42,48 (-0,12%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.339,75
    +21,75 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2868
    -0,0529 (-0,83%)
     

Aréas ligadas a TI crescem 3 vezes mais que setor de serviços

·2 min de leitura

Um estudo da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação no Paraná (Assespro-PR) em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) mostra que o setor de serviços em tecnologia da informação (TI) tem crescimento acima da média nas receitas no segmento de serviços de modo geral.

Trata-se da edição mais recente do “Insight Reports – Panorama do Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação”, que analisa o comportamento das receitas das empresas no Brasil. De acordo com a pesquisa, as pequenas empresas são maioria e registram aumento da receita em proporção superior às grandes. Mesmo assim, as maiores respondem por grande parte do faturamento e dos empregos do setor.

Imagem: Reprodução/Unsplash/Adam Nowakowsk
Imagem: Reprodução/Unsplash/Adam Nowakowsk

O levantamento reúne dados referentes ao período de 2012 a 2019. Nesse intervalo, o segmento de serviços brasileiro registrou crescimento de cerca de 10% ao ano na receita bruta. Já a receita bruta de serviços em TI subiu 31% ao ano e alcançou cerca de R$ 202 bilhões no fim do exercício de 2019.

Desse total, quase 84% vieram de grandes empresas. De 2018 para 2019, entretanto, as receitas das empresas menores aumentaram proporcionalmente mais: 16% em comparação com 10%.

A pesquisa aponta, ainda, que das 71 mil empresas de serviços em TI existentes no Brasil em 2019, quase 95% eram de pequeno porte — cerca de 10% de aumento em relação ao ano anterior. Ainda que representem só 5% do mercado, as grandes respondiam por 72% dos postos de trabalho. Mesmo assim, de 2018 para 2019, as pequenas cresceram mais: 10% contra 8% entre as grandes.

Desaceleração e recuperação rápida

Para Victor Manoel Pelaez Alvarez, da UFPR, um dos coordenadores do estudo, houve desaceleração do crescimento da receita bruta do ramo de serviços em TI em 2015 e 2016. “A recuperação foi rápida, já a partir de 2017, tanto que em 2019 o crescimento foi de 66% em relação a 2018, muito mais acelerado que a média de todo o setor de serviços (de 14% em 2019)”, destaca.

Imagem: Reprodução/Pexels/Canva Studio
Imagem: Reprodução/Pexels/Canva Studio

O segmento de desenvolvimento e licenciamento corresponde à maior fonte de receitas do setor: 30% do montante de R$ 201,7 bilhões consolidados em 2019. Os outros 70% têm distribuição heterogênea: consultoria (17%), portais e serviços de informação (17%), tratamento de dados, provedores e hospedagem (12%), desenvolvimento de software sob encomenda (12%) e suporte técnico e manutenção (12%).

O material tem como base a edição mais recente da Pesquisa Anual de Serviços (PAS), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relativa ao ano fiscal de 2019. A pesquisa é publicada dois anos após a finalização da coleta de dados. Para Lucas Ribeiro, diretor-presidente da Assespro-PR, esse recorte ajuda a área de inovação a identificar e compreender suas especificidades. “A interação entre setor produtivo, universidade, instituições do governo e organizações da sociedade é imprescindível para todos os envolvidos em inovação”, diz.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos