Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,92 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,77 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,48 (-0,54%)
     
  • OURO

    1.792,40
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    23.278,40
    +84,05 (+0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,67 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,94 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -12,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2565
    -0,0840 (-1,57%)
     

Arábia Saudita quer construir cidade espelhada tecnológica no meio do deserto

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, quer criar uma enorme cidade futurística no meio do deserto. A iniciativa é parte de um projeto chamado Neom para abrigar as mais modernas tecnologias existentes e permitir uma vida luxuosa aos 9 milhões de habilitantes em um local antes inóspito.

À primeira vista, a cidade lembra uma imensa parede de espelhos, quase uma miragem no meio do deserto seco. O local seria formado por dois grandes edifícios paralelos, espelhados e interligados por passarelas, por isso ganhou o nome de The Line ("A Linha", em português).

Sabe o prédio do Congresso Nacional, que lembra uma imensa letra H? A ideia do The Line é parecida, mas com 170 quilômetros de comprimento na horizontal. Além de serem alongados, os dois paredões devem ter cerca de 500 metros de altura, a mesma da Triumph Tower, o prédio mais alto da América Latina que está sendo construído em Balneário Camboriú (SC).

Como é a cidade The Line?

Por dentro, haveriam fazendas verticais, paredes verdes, vários andares temáticos e técnicas de semeadura de nuvens, uma forma artificial para manipular o clima e forçar chuvas ou neve. Essa seria uma forma para conter o calor na área, já que somente a vegetação não seria capaz de deixar o local mais agradável.

Segundo o Wall Street Journal, os alimentos seriam colhidos e agrupados de forma autônoma com o uso de robôs em fazendas comunitárias. Um trem de alta velocidade subterrâneo percorrerá o trajeto entre os prédios espelhados para garantir transporte coletivo aos moradores. Uma marina seria construída na interseção dos prédios para abrigar iates e barcos dos magnatas.

O local seria pensado para abrigar prédios de escritório, hospitais, comércio local e complexos de entretenimento. Quem morar ali deve ficar enclausurado no imenso paredão de espelhos, sem precisar sair do local para trabalhar, estudar ou se divertir. Tudo deve ser acessível à pé, em caminhadas que não levarão mais do que cinco minutos, e o transporte rápido permitirá ir de um extremo ao outro em 20 minutos.

Uma cidade de ficção

Há também planos ambiciosos para tirar do papel várias coisas que a humanidade só viu em filmes de ficção científica, como luas artificiais e até lutas de robôs em gaiolas — uma versão futurística das rinhas de galo. A cidade espelhada teria um estádio elevado (cerca de 305 metros do solo) para abrigar competições esportivas e shows.

Para tudo isso virar realidade é preciso injetar muito dinheiro e movimentar diversos setores tecnológicos, de construção civil e sociais. Tribos locais foram removidas à força da região para abrir espaço para o projeto. Há dúvidas quanto à viabilidade da construção, principalmente em relação a serviços públicos (segurança, saúde e locomoção) e insumos básicos, como água potável— o processo de dessalinização da água do mar é caro e impróprio para o consumo diário.

O projeto está orçado em US$ 500 bilhões, dinheiro que Salman certamente dispõe para tirar do papel o sonho megalomaníaco. Por enquanto, tudo não passa de um protótipo feito por empresas realmente empolgadas com um futuro ainda um tanto distante. Resta saber se o príncipe conseguirá reunir magnatas tão endinheirados e dispostos a apostar recursos em algo sem qualquer previsão de retorno financeiro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos