Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.086,62
    -175,71 (-0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Arábia Saudita eleva preço do petróleo para compradores da Ásia muito acima do esperado

Bomba de petróleo em Midland, Texas, EUA

(Reuters) - A Arábia Saudita, maior exportador de petróleo do mundo, elevou os preços do petróleo bruto em julho para compradores asiáticos para níveis acima do esperado, em meio a preocupações com oferta apertada e expectativas de forte demanda no verão.

O preço de venda oficial (OSP) para carregamento do petróleo tipo Arab Light para a Ásia em julho foi elevado em 2,1 dólares por barril, para 6,5 dólares por barril acima das cotações de Omã/Dubai.

A alta foi muito superior à prevista pela maioria do mercado, que esperava um aumento de cerca de 1,5 dólares. Apenas um dos seis entrevistados em uma pesquisa da Reuters previu um salto de 2 dólares.

"O salto de preço é inesperado, especialmente o Arab Light. Estamos intrigados com a decisão", disse um trader de petróleo asiático.

O aumento promovido pela petroleira estatal Saudi Aramco ocorreu apesar de um acordo dos membros da Opep+ para aumentar a produção em 648.000 barris por dia (bpd) em julho e uma quantidade semelhante em agosto, em um esforço para compensar a perda de oferta russa.

Esse volume se compara a um plano inicial de adicionar 432.000 bpd por mês ao longo de três meses até setembro.

Mas os aumentos foram divididos entre os países membros, incluindo a Rússia e nações como Angola e Nigéria, que lutam para cumprir suas metas, levando a temores de que o aumento real da oferta possa ficar aquém dos planos oficiais.

(Por Moataz Mohammed, Yasmin Hussein e Muyu Xu em Cingapura)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos