Mercado abrirá em 2 h 18 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,16
    +0,98 (+1,63%)
     
  • OURO

    1.743,20
    -4,40 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    64.210,90
    +1.600,29 (+2,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.381,89
    +87,90 (+6,79%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.899,52
    +9,03 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.996,75
    +21,00 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8359
    +0,0047 (+0,07%)
     

Arábia Saudita assina acordos para 7 novos projetos de energia solar, diz SPA

·1 minuto de leitura
Instalações de geração de energia solar na Arábia Saudita; governo do reino tem prometido impulsionar uso de fontes renováveis

LONDRES (Reuters) - A Arábia Saudita assinou contratos de compra de energia com sete novos projetos de geração solar, que vão fornecer eletricidade a mais de 600 mil domicílios, disse a agência de notícias estatal SPA nesta quinta-feira, citando o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

Os novos projetos, que se somarão aos projetos de energia solar de Sakaka e de energia eólica de Dumat al-Jandal, terão capacidade de mais de 3.600 megawatts (MW), acrescentou Salman.

Sakaka, primeiro projeto de energia renovável da Arábia Saudita, foi inaugurado na quinta-feira. A instalação desenvolvida pela Acwa Power, empresa que tem o fundo soberano saudita como coproprietário, possui capacidade de 300 MW.

"Esses projetos, junto com outros projetos de energia renovável que estão sendo desenvolvidos pelo reino, constituem elementos essenciais de nossos planos, que buscam otimizar a matriz energética usada na produção de eletricidade", disse o príncipe herdeiro.

O plano é produzir metade da eletricidade do reino com gás e a outra metade por fontes renováveis até 2030, afirmou Salman. Isso substituiria cerca de 1 milhão de barris de óleo equivalente de combustíveis líquidos, segundo ele.

Os novos projetos serão considerados produtores independentes de energia, indicou a SPA, com a Saudi Power Procurement Company adquirindo a energia gerada por eles sob acordos de 20 a 25 anos.

Alguns desses projetos estabeleceram novos recordes mundiais em termos de menor custo para instalações de geração de eneria solar, disse o príncipe herdeiro.

(Reportagem de Ahmad Ghaddar e Raya Jalabi)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447745))

REUTERS GA LC