Mercado fechará em 6 h 55 min

Apresentado no CSA, Argel Fucks comenta reação negativa da torcida

Futebol Latino
·2 minutos de leitura


É bem verdade que os resultados recentes do CSA não são dos mais animadores para o torcedor. Contudo, foi depois da diretoria confirmar a volta do técnico Argel Fucks em substituição a Eduardo Baptista no comando técnico que os ânimos se tornaram tão exaltados a ponto de motivar um protesto em frente ao CT Nelson Feijó.

Além da cobrança direta a jogadores como reflexo, principalmente, da campanha até aqui ruim na Série B, os presentes no ato de protesto reclamaram da iniciativa em trazer novamente o treinador que, em 2019, deixou o comando do Azulão para dirigir uma equipe que concorria diretamente para escapar do rebaixamento, o Ceará.

Na oportunidade, quando apresentado no clube de Porangabuçu, Argel chegou a dizer que estava chegando em um clube "um degrau acima" do CSA, algo até hoje não muito bem digerido pelos fãs do Marujo e repetido durante os protestos.

A forma que o presidente Rafael Tenório encontrou para acalmar a situação veio com a possibilidade de se reunir com 20 pessoas que integravam o ato para uma reunião de portas fechadas para que fossem expressos diretamente a ele toda a insatisfação.

Ciente da responsabilidade

De maneira virtual, Argel Fucks foi apresentado e um dos questionamentos inevitáveis foi justamente a sua visão de todo o contexto de insatisfação do torcedor. Algo que ele não julga descabido, pelo contrário.

Apesar de pontuar o dinamismo do futebol e de como se deu as conversas no ano passado, ele entende que, se estivesse no mesmo contexto atualmente, tomaria uma decisão diferente. Ressaltando que a única forma de "trazer de novo o torcedor" é através de bons resultados.

- Hoje existe um contrato, ano passado não existia. Agora, se você me perguntar se eu tomaria a mesma decisão, a vida me mostrou que tomei uma decisão errada. E eu tenho a humildade de reconhecer isso. Não é demagogia, não é feio. Na vida, você está sempre aprendendo. Nós vamos trazer o torcedor de volta é ganhando, com resultados. Se conseguirmos um resultado bom na quarta, já começamos a trazer o torcedor. O objetivo hoje do CSA é voltar à Série A - disse.

- O futebol é muito dinâmico. Isso não aconteceu só com o Argel. Aconteceu com o Rogério Ceni, que saiu do Fortaleza, foi para o Cruzeiro, não deu certo e voltou para o Fortaleza. Aconteceu com Enderson Moreira, que estava no Ceará e acabou indo para o Cruzeiro. Eu tinha um acordo verbal com o CSA (em 2019) e houve uma insistência por parte do Ceará, que me procurou três vezes, muito pelo trabalho que a gente conseguiu desenvolver. Não podemos esquecer que pegamos o CSA virtualmente rebaixado no Campeonato Brasileiro e conseguimos dar uma volta na competição, sair da zona do rebaixamento. Conseguimos vitórias emblemáticas. Ganhamos do Corinthians, do Internacional, do Fluminense, no Rio de Janeiro, da Chapecoense, Ceará, Avaí, do Cruzeiro, que era um confronto direto. São coisas que existem no futebol. O próprio Jorge Jesus teve agora uma oportunidade - completou.