Mercado abrirá em 8 h 22 min
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,21
    -0,29 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.766,30
    -4,90 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    22.829,08
    -579,84 (-2,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    542,67
    -15,06 (-2,70%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.852,92
    +89,01 (+0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.929,62
    -12,52 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.500,75
    -22,50 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2115
    -0,0023 (-0,04%)
     

Apple Watch salva mulher de morte súbita ao descobrir tumor raro

Esta não é a primeira vez que o Apple Watch salva a vida de um usuário (Getty Images)
Esta não é a primeira vez que o Apple Watch salva a vida de um usuário

(Getty Images)

  • Apple Watch salva mulher de possível morte súbita;

  • Aparelho alertou, por três noites seguidas, que a usuária estava com batimentos acelerados;

  • Frequência anormal estava ligada a um tumor raro que poderia provocar AVC e parada cardíaca.

Uma mulher norte-americana, de 67 anos, foi salva por seu Apple Watch ao descobrir, graças ao aparelho, um tumor raro e mortal que bloqueia o suprimento de sangue para o coração, chamado mixoma.

A moradora do Maine (EUA), Kim Durkee, havia comprado o relógio para acompanhar seus níveis de atividade física e até chegou a personalizá-lo com um fundo da Minnie Mouse. Tudo parecia transcorrer de forma tranquila até que, em maio, o dispositivo a acordou com o alerta de que seu coração estava sofrendo uma fibrilação atrial – ou seja, os batimentos estavam anormalmente rápidos.

Por duas noites seguidas, Kim recebeu o mesmo aviso. Como não apresentou nenhum outro sintoma, a norte-americana chegou a duvidar das leituras do Apple Watch, mas achou melhor investigar e dirigiu-se ao Hospital Geral de Massachusetts. Por sorte, ela deu ouvidos ao aparelho: os médicos identificaram que os batimentos acelerados estavam associados ao mixoma.

Como esse tumor cresce rapidamente, Kim poderia sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) ou até mesmo uma parada cardíaca súbita sem saber o motivo. “Isso realmente salvou minha vida”, disse a mulher à WBZ-TV da CBS.

Kim foi levada à sala de cirurgia para extrair o tumor de 4 centímetros em uma operação de demorou 5 horas para ser concluída. Depois de 11 dias no hospital, ela se recupera agora em casa.

Salva-vidas

Esta não é a primeira vez que o Apple Watch salva uma pessoa. Na Flórida, uma idosa de 71 anos só descobriu que tinha câncer no pulmão após desmaiar e seu relógio acionar o serviço de emergência ao perceber que ela estava inconsciente.

Em janeiro, a Apple publicou um vídeo com gravações reais de pessoas que ligaram para a emergência por meio de seus aparelhos em situações trágicas. Dentre os casos, há de uma pessoa que caiu no mar com seu pedalinho em meio a fortes ventos e ondas, bem como o de um usuário cujo carro caiu na água e capotou.

Como a febre é um dos principais sintomas da Covid-19, a próxima geração de Apple Watch deve incluir um sensor de temperatura embutido, que ajudará os usuários a saberem quando procurar ajuda médica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos