Mercado fechado

Apple vale mais que Alphabet, Amazon e Meta combinadas

Depois de diversas marcas do mercado de tecnologia terem apresentado seus relatórios dos últimos semestres, as movimentações de mercado fizeram com que Apple fique com um valor de mercado maior que as rivais Alphabet (Google), Amazon e Meta (Facebook) combinadas.

Alphabet tem receitas por anúncios digitais (Imagem: CNBC)
Alphabet tem receitas por anúncios digitais (Imagem: CNBC)

A empresa de Cupertino está com um valor de US$ 2,307 trilhões, equivalentes a cerca de R$ 11,8 trilhões em conversão direta. Enquanto isso, as outras marcas somam US$ 2,306 trilhões (~R$ 11,79 trilhões) quando combinadas, sendo:

  • Alphabet: US$ 1,12 trilhões (~R$ 5,73 trilhões)

  • Amazon: US$ 939 bilhões (~R$ 4,8 trilhões)

  • Meta: US$ 240 bilhões (~R$ 1,2 trilhões)

Os resultados ruins dos últimos meses fizeram com que o valor das ações destas marcas caíssem de forma significativa. Foi registrado um decréscimo de 20% no caso da Meta, 10% para a Amazon e quedas de um dígito para a Alphabet.

Apple tem crescimento de 8%

Apple tem valor de mercado de US$ 2,307 trilhões (Imagem: Daniel L. Lu/Wikimedia Commons)
Apple tem valor de mercado de US$ 2,307 trilhões (Imagem: Daniel L. Lu/Wikimedia Commons)

Por outro lado, a Apple subiu 8%, após ter superado as expectativas de Wall Street em previsões de receitas e lucros.

A alta quantidade de iPhones vendidos são um indicativo de alta demanda pelos produtos da Apple, mas os resultados também são frutos de outros dispositivos, especialmente os MacBooks e iMacs.

De acordo com relatórios anteriores, a empresa foi a única entre as sete maiores produtoras de PCs a aumentar a quantidade de unidades vendidas. A Apple indicou um acréscimo na quantidade de parcerias com empresas para comercialização de notebooks e computadores.

Mesmo assim, não se ignoram as dificuldades macroeconômicas presentes em diversas partes do planeta: aspectos como a alta inflação, grandes taxas de juros, receio de recessão e a guerra da Ucrânia ainda são desafios a serem enfrentados.

Meta e Alphabet são dependentes de anúncios digitais e serviços de tecnologia da informação, enquanto a Amazon depende de gastos dos consumidores para alavancar o crescimento — também aspectos afetados pelo panorama global.

Com isso, a expectativa é que essas marcas continuem com algumas dificuldades ao longo dos próximos meses, já que investidores estão mais cautelosos com ativos de maior risco.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: