Mercado fechará em 14 mins
  • BOVESPA

    119.535,97
    -28,47 (-0,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.904,18
    +504,38 (+1,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,78
    -0,85 (-1,30%)
     
  • OURO

    1.815,00
    +30,70 (+1,72%)
     
  • BTC-USD

    55.949,00
    -1.191,27 (-2,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,26
    -18,16 (-1,23%)
     
  • S&P500

    4.189,23
    +21,64 (+0,52%)
     
  • DOW JONES

    34.474,76
    +244,42 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.520,75
    +29,75 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3711
    -0,0558 (-0,87%)
     

Apple vai banir apps que oferecerem prêmio para o usuário ativar o rastreamento

Alveni Lisboa
·3 minuto de leitura

A Apple diz que vai banir e rejeitar todos os aplicativos na App Store que tentarem oferecer incentivos monetários aos usuários para permitir o rastreamento por meio da tecnologia App Tracking Transparency (ATT). Essa é uma das muitas medidas que a empresa adota para garantir que os desenvolvedores sigam as novas regras da política de privacidade.

Outra prática que estará na mira da Maçã é o uso de truques como botões camuflados ou limitação da funcionalidade de um aplicativo para quem não conceder permissão para rastrear. Também não será permitido ainda colocar telas que direcionem o usuário ao menu de autorização. Qualquer técnica no intuito de enganar o utilizador de um produto da marca para habilitar o rastreio poderá ser considerada desrespeito à norma e implicar em punição.

Confira alguns exemplos do que NÃO se deve fazer:

Ontem (26), a gigante de Cupertino lançou o iOS 14.5 e o iPadOs 14.5 com diversos novos recursos, dentre os quais a ATT é destaque. Segundo a companhia, essa funcionalidade veio para dar mais segurança ao usuário, já que ele precisará conceder permissão a aplicativos e sites que desejem rastreá-lo.

Antes, as empresas costumavam informar sobre a coleta de tais dados nos contratos virtuais, o que acabava passando despercebido pela maioria. Com o novo formato, o usuário passará a receber uma caixa de diálogo pop-up padrão com a pergunta se desejam ou não autorizar o rastreamento. Em alguns casos, pode ser necessária a autorização parcial do rastreio, somente durante o uso, por exemplo.

Este é um dos três modelos de pop-up para o usuário decidir se autoriza o acesso aos dados (Imagem: Divulgação/Apple)
Este é um dos três modelos de pop-up para o usuário decidir se autoriza o acesso aos dados (Imagem: Divulgação/Apple)

Mudança polêmica

Essa alteração recebeu muitas críticas de empresas que têm a publicidade direcionada como forma de receita, como o Facebook. Diferentemente do Google, cujo enfoque são palavras-chave, a propaganda na maioria das redes sociais leva em conta o comportamento do usuário: quais páginas interage, os links que costuma clicar, os assuntos pelos quais tem mais interesse, entre outros.

Após o desembarque do novo sistema operacional, a Maçã atualizou suas políticas de interface humana com uma nova seção para tratar especificamente sobre o acesso a dados do usuário. Nessa área, a companhia descreve as políticas de design que todos os apps devem seguir ao solicitar a permissão, seja para monitorar dados ou para acessar recursos como microfone e câmera.

A própria App Store vai dizer quais dados o app usa para rastreá-lo (Imagem: Divulgação/Apple)
A própria App Store vai dizer quais dados o app usa para rastreá-lo (Imagem: Divulgação/Apple)

Todos os aplicativos disponibilizados na App Store estão sujeitos às regras impostas pela gestora. A criadora do iPhone costuma adotar uma postura bastante rigorosa quanto ao cumprimento de suas normas, o que já levou grandes empresas, como a Epic Games, a ter seus programas removidos da loja virtual.

O que pode ou não fazer na ATT

Em sua nova política, a Apple descreve o que fazer e o que não fazer sobre a mensagem de alerta exibida aos utilizadores. Cada aplicativo terá autonomia para escolher o texto que explique por que o rastreamento é necessário, mas este deve ser objetivo e ir direto ao ponto.

Será permitido também usar uma tela inicial antes do pop-up surgir na tela para conceder mais detalhes. Essas telas iniciais, contudo, devem usar palavras como "Continuar", "Avançar" ou “Prosseguir” e jamais usar "Permitir", pois isso poderia confundir os usuários.

Páginas explicativas são autorizadas, desde que não induzam o usuário ao erro (Imagem: Divulgação/Apple)
Páginas explicativas são autorizadas, desde que não induzam o usuário ao erro (Imagem: Divulgação/Apple)

A nova seção será um guia útil para desenvolvedores se certificarem de que estão atualizados com as diretrizes mais recentes da Apple. Afinal, em tempos de novo sistema operacional, os criadores costumam fazer modificações no seu software para adequá-lo aos novos recursos e funcionalidades introduzidas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: