Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,70 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,74 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -15,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    23.112,51
    -110,97 (-0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,65 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,90 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -110,50 (-0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0739 (-1,38%)
     

Apple tem resultado acima do esperado puxado por vendas de iPhone

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Stephen Nellis e Nivedita Balu e Paresh Dave

(Reuters) - A Apple divulgou nesta quinta-feira lucro e receita acima do esperado por Wall Street, beneficiando-se de demanda sólida por iPhones e passando pela crise na oferta de componentes eletrônicos de maneira melhor que a prevista pelo mercado.

A companhia teve receita de 83 bilhões de dólares e lucro de 1,20 dólar por ação no trimestre encerrado no fim de junho. Analistas, em média, esperavam faturamento de 82,8 bilhões de dólares e resultado positivo de 1,16 dólar por papel, segundo dados da Refinitiv.

O vice-presidente financeiro da Apple, Luca Maestri, afirmou à Reuters que não houve desaceleração na demanda por iPhones.

Investidores estão observando a Apple de perto conforme indicadores econômicos se tornam negativos. No passado, a base de clientes leais da companhia ajudou a empresa a superar crises melhor que rivais.

Enquanto as vendas de iPhones e iPads superaram expectativas, a receita com serviços, computadores e acessórios ficou abaixo do esperado por Wall Street no trimestre. As vendas na China recuaram 1%.

As ações da Apple acumularam até esta quinta-feira queda de 11% no ano, pouco menos que a desvalorização do índice S&P 500 e também menos que outras empresas de eletrônicos de consumo como a Samsung.

As vendas de iPhones no trimestre somaram 40,7 bilhões de dólares, alta de cerca de 3% sobre um ano antes, ficando bem a frente do mercado global de smartphones, que teve queda de 9% nas vendas no trimestre passado, segundo dados da empresa de pesquisa Canalys.

A Apple afirmou que tem atualmente 860 milhões de assinantes de algum de seus serviços pagos ante 825 milhões no trimestre anterior.

As vendas de iPads e computadores Mac somaram 7,2 bilhões e 7,4 bilhões de dólares, respectivamente, ante projeções médias do mercado de 6,9 bilhões e 8,7 bilhões de dólares. As vendas de computadores representaram queda de 10%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos