Mercado fechará em 6 h 59 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,88
    -1,51 (-4,04%)
     
  • OURO

    1.875,40
    -3,80 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    13.084,48
    -78,91 (-0,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    258,67
    -14,02 (-5,14%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.577,63
    -5,17 (-0,09%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.175,75
    +43,00 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7097
    -0,0247 (-0,37%)
     

Apple processa empresa que dizia destruir, mas revendia iPhones usados

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Empresa revendia iPhones danificados. (Foto: Getty Images)
Empresa revendia iPhones danificados. (Foto: Getty Images)

A Apple está processando uma empresa canadense que ela contratava para reciclar milhares de seus aparelhos, entre eles iPhones, iPads e Apple Watches. O motivo: a empresa, em vez de destruir, estava os revendendo na China.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

As informações são do site especializado em tecnologia The Verge, que discutiu o assunto com a Apple.

Segundo a Apple, a Global Electric Electronic Processing, uma empresa de reciclagem canadense, era contratada desde 2014 para reciclar seus produtos velhos. Mas, durante uma revisão de seus processos, a Apple detectou que funcionários levavam produtos para uma área que não era coberta por sistema de monitoramento de vídeo.

Leia também

Ao rastrear os números de séries dos produtos em questão, a Apple detectou que cerca de 18% ainda estavam ativos em operadoras de telefonia.

A própria GEEP admitiu que houve uma falha em seus processos, e que funcionários conseguiram furar seu esquema de segurança para fazer a revenda dos produtos, que acabavam no mercado chinês.

Segundo a Apple, mais de 530 mil iPhones foram enviados à empresa. A Apple pede agora cerca de US$ 23 milhões em reparações no processo.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube