Mercado fechado

Apple lança primeiro MacBook Pro com tela de 16 polegadas; veja o que mais muda

Felipe Demartini

De surpresa, a Apple anunciou nesta quarta-feira (13) seu primeiro MacBook Pro com tela de 16 polegadas. O notebook chega com resolução de 3072 x 1920 pixels e promessa de trazer não apenas a melhor qualidade de imagem da linha, com uma densidade de 226 ppi, como também alta fidelidade sonora graças a um conjunto de seis alto-falantes espalhados pelo corpo do aparelho.

Apesar do aumento no tamanho do display, a Apple informa que o dispositivo não ficou maior. A companhia foi capaz de colocar a tela de 16 polegadas no chassi do modelo anterior de 15 polegadas, uma mágica proporcionada pela redução das bordas da tela que faz com que ele seja apenas alguns milímetros maior que o irmão mais velho.

O computador também é um dos mais potentes da família de MacBooks, chegando com variantes de seis (2,6 GHz) ou oito (2,3 GHz) núcleos dos processadores Intel Core de 9ª geração, acompanhados de GPUs AMD Radeon Pro da série 5000M. São diferentes opções de hardware, todas com 16 GB de memória RAM e 512 GB ou 1 TB de espaço em SSD, ao gosto do cliente.

Para abraçar todo esse poder de processamento, mudanças também tiveram de ser feitas no design interno, com a Maçã trabalhando em uma nova estrutura térmica para garantir um fluxo de ar melhor por dentro do equipamento. Com o lançamento, a Apple também parece responder a algumas críticas feitas aos modelos anteriores, além de atender aos pedidos de seus usuários.

A Touch Bar, que é propagandeada pela empresa como um dos diferenciais de seus MacBooks mais recentes, retorna, mas agora aparece ao lado de uma tecla ESC física e no local a que todo mundo está acostumado. A fabricante também disse ter redesenhado o mecanismo do teclado para oferecer uma digitação mais confortável, com 1mm de travel e sem os potenciais problemas enfrentados pelos usuários das últimas gerações.

Para evitar problemas e atender aos pedidos dos usuários, Apple redesenhou o teclado do MacBook Pro, trazendo de volta a tecla Esc física e mudando mecanismos internos (Imagem: Divulgação/Apple)

A tela maior também acompanha uma bateria melhor, com 100 Wh, o máximo permitido pelas autoridades aéreas dos Estados Unidos. A promessa é de autonomia de 11 horas, um incremento de apenas uma hora em relação às edições anteriores, o que mostra que o display de 16 polegadas e o alto poder de processamento estão puxando um bocado de energia.

No Brasil, o novo MacBook Pro custa R$ 21.299 na versão básica, com processador de seis núcleos e SSD de 512 GB; a mais avançada, com chip de oito núcleos e 1 TB de armazenamento, está saindo por R$ 24.599. Customizações extras, é claro, levam esse valor ao infinito e além. Os computadores já estão sendo vendidos pela internet e devem chegar às lojas físicas da Maçã até o final desta semana.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: