Mercado fechará em 6 h 7 min
  • BOVESPA

    120.606,17
    +685,56 (+0,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.993,90
    +58,99 (+0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,67
    -0,04 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.832,30
    +16,60 (+0,91%)
     
  • BTC-USD

    57.150,35
    -335,82 (-0,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.516,02
    +80,24 (+5,59%)
     
  • S&P500

    4.222,65
    +21,03 (+0,50%)
     
  • DOW JONES

    34.647,27
    +98,74 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.117,11
    +40,94 (+0,58%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.699,75
    +102,00 (+0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3532
    -0,0134 (-0,21%)
     

Apple lança novo iPad e outros produtos em sintonia com tempos de pandemia

·2 minuto de leitura
O gerente de produto da Apple Raja Bose fala sobre a nova linha de iPad Pro no Apple Park em Cupertino, Califórnia

A Apple apresentou nesta terça-feira (20) seus novos produtos - computador, tablet e acessórios - com a ideia de levar o consumidor a outra dimensão a partir de sua casa.

A estrela do primeiro evento de marketing da marca Apple em 2021 foi o seu novo tablet, o iPad Pro, equipado com conexão 5G e o chip M1, desenvolvido pela Apple, e que está integrado em seus aparelhos desde o final de 2020.

Em maio, o modelo de 11 polegadas começará a ser vendido por 800 dólares nos Estados Unidos (com capacidade mínima de armazenamento e sem acesso a ondas de celular) e o modelo de 12,9 polegadas será lançado a partir de 1.100 dólares.

"No contexto do teletrabalho, a Apple está passando por um grande renascimento do iPad, com crescimento ano a ano de 40% nos últimos trimestres graças aos funcionários e alunos que investiram no modelo mais recente", comentou o analista Dan Ives, da firma especializada Wedbush.

Ives estima que menos da metade dos usuários de tablets da Apple em todo o mundo tenham substituído seus aparelhos, o que deve dar um impulso à nova linha nos próximos meses.

O grupo californiano também aposta no M1, com a proposta de ser mais eficiente do que o usado até agora. Ele substituiu os chips da Intel em laptops lançados em novembro e já está instalado nos novos iPads e desktops da marca, o iMac, que terá preço inicial de 1.300 dólares.

O M1 em particular permite reduzir o nível de ruído da máquina em 50%, assegura a empresa.

No que diz respeito aos acessórios, a Apple agora produz dispositivos Airtags, que se prendem a itens essenciais (chaves, bolsas, etc) para que você possa encontrá-los facilmente através de seu iPhone.

A companhia também anunciou que começará a oferecer assinaturas para podcasts, intensificando a competição com a rival Spotify.

juj/jum/dax/llu/lda/ap/mvv