Mercado abrirá em 5 h 12 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,84
    +0,56 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.835,30
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    56.976,57
    +1.419,26 (+2,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.543,26
    +1.300,58 (+535,93%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.988,94
    +40,95 (+0,59%)
     
  • HANG SENG

    28.162,40
    +148,59 (+0,53%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    13.300,75
    -45,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3379
    -0,0075 (-0,12%)
     

Apple lança atualização 11.3.1 do macOS para correção de falhas de segurança

Felipe Gugelmin
·1 minuto de leitura

A Apple lançou nesta segunda-feira (3) a atualização 11.3.1 do MacOS, destinada a lidar com duas falhas de segurança que permitiam que hackers forçassem máquinas a executar códigos de forma arbitrária. A atualização surge uma semana após a companhia liberar a versão 11.3 do sistema operacional, que trazia soluções de proteção semelhantes.

A nova versão do sistema operacional já foi liberada para todos os usuários do MacOS Big Sur, que devem instalá-la assim que possível. Embora não tenha entrado em detalhes, a empresa da Maçã afirma em suas notas oficiais que há relatos de que as brechas de segurança já haviam sido exploradas de forma ativa.

Imagem: Divulgação/Apple
Imagem: Divulgação/Apple

Esta semana também marcou a chegada de atualizações 14.5.1 do iOS e do iPad iOS, destinadas a proteger os aparelhos compatíveis da execução de códigos arbitrários. Segundo a companhia, colaborações realizadas através do sistema CVE-ID, que identifica e cataloga publicamente vulnerabilidades, ajudaram-na a encontrar as soluções para os problemas relatados.

A Apple também liberou a versão 7.4.1 do WatchOS, que lidava com uma situação que resulta na corrupção da memória do sistema e podia resultar em brechas semelhantes às relatadas nos outros sistemas. Os updates não trouxeram novos recursos às plataformas, se focando em corrigir o quanto antes brechas que poderiam aumentar sua gravidade conforme mais consumidores atualizam seus aparelhos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: