Mercado fechará em 3 h 13 min
  • BOVESPA

    119.171,61
    -392,83 (-0,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,96
    +402,16 (+0,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,65
    -0,98 (-1,49%)
     
  • OURO

    1.815,20
    +30,90 (+1,73%)
     
  • BTC-USD

    57.055,96
    -418,02 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.485,91
    +14,50 (+0,99%)
     
  • S&P500

    4.182,26
    +14,67 (+0,35%)
     
  • DOW JONES

    34.409,87
    +179,53 (+0,52%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.570,75
    +79,75 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3679
    -0,0590 (-0,92%)
     

Apple finalmente anuncia o rastreador AirTag; saiba todos os detalhes

Diego Sousa
·4 minuto de leitura

Após muitos rumores e expectativas sobre o AirTag, rastreador de objetos similar ao Galaxy SmartTag, a Apple finalmente apresentou a sua aposta para enfrentar o produto da Samsung no mercado. O lançamento é exatamente como sua descrição sugere: um dispositivo capaz de rastrear e localizar objetos não-conectados e pertences em geral com a ajuda do iPhone.

Os anúncios foram feitos durante o Spring Loaded, primeiro grande evento da Apple em 2021. A Maçã também lançou na ocasião os novos iPad Pro e iMac, além de uma nova cor para o iPhone 12 e 12 Mini.

AirTag: design e recursos

O AirTag tem um design circular e aparentemente possui dimensões bem menores que o Galaxy SmartTag. Diferente do rival, o rastreador da Apple é mais parecido a um chaveiro, já que pode ser combinado com uma variedade de "pulseiras", com acabamentos de couro e tecido de poliuterano. O dispositivo também traz certificação IP67 para proteção contra água e poeira.

(Imagem: Divulgação/Apple)
(Imagem: Divulgação/Apple)

Segundo a Apple, os usuários poderão personalizar os AirTags com gravação gratuita, incluindo texto e uma seleção com 31 emoji — a personalização estará disponível apenas através do site oficial da Apple ou nas Apple Stores. Os dispositivos são equipados com o chip A1, que utiliza a tecnologia UWB (Ultra Wideband).

(Imagem: Divulgação/Apple)
(Imagem: Divulgação/Apple)

Embora o AirTag seja bastante pequeno, ele traz um alto-falante integrado que reproduz sons para ajudar a localizar algum objeto perdido. Além disso, internamento o produto conta com bateria, com possibilidade de substituição pelo usuário com facilidade.

AirTag: como funciona

Assim como os fones de ouvido da Apple, o AirTag se conecta de forma inteligente aos iPhones — basta aproximar o dispositivo do celular para a conexão ser feita. Os usuários podem escolher um nome para os produtos, como "chaves" ou "jaquetas", mas também será possível personalizar como quiser. Após a conexão, o rastreador poderá ser visualizado através do aplicativo Find My (Buscar, em português).

Cada AirTag é equipado com o chip U1, o mesmo presente no Apple Watch Series 6. O processador traz suporte à banda ultralarga (UWB, sigla para Ultra wideband), que utiliza ondas eletromagnéticas similares aos do Bluetooth e do Wi-Fi, mas com frequências significativamente mais altas. Na prática, isso permite que permitem aos usuários acharem itens perdidos com mais precisão e distância. A tecnologia também está presente no Galaxy SmartTag+, da Samsung.

(Imagem: Divulgação/Apple)
(Imagem: Divulgação/Apple)

A Apple também informou que, caso o usuário perca um AirTag, será possível localizá-la através do Find My. Outro cenário envolve alguém que ache um AirTag perdido; nesse caso, a pessoa pode tocá-lo em seu iPhone ou qualquer dispositivo compatível com NFC e ser levado a um site que exibirá um número de telefone para contatrar o dono do acessório.

AirTag: seus dados seguros

A Apple continua comprometida em manter a privacidade dos usuários intacta, por isso afirma que nenhum dado ou histórico de localização são armazenados dentro do AirTag. Além disso, a comunicação com a rede Find My é criptografada de ponta-a-ponta para que apenas o proprietário de um AirTag tenha acesso aos dados de localização.

O lançamento também possui um conjunto de recursos que "desencorajam o rastreamento indesejado", uma inovação no setor, segundo a Apple. Por exemplo, os identificadores de sinal Bluetooth transmitidos pelo AirTag mudam frequentemente para evitar rastreamento de localização indesejado. Os iPhones também são capazes de identificar se uma AirTag não estiver com seu proprietário e notificar o usuário se um produto desconhecido estiver indo de um lado ao outro por um período de tempo.

Preço e disponibilidade

O AirTag estará disponível na pré-venda a partir desta sexta-feira, 23 de abril, nos Estados Unidos por US$ 29 (R$ 160 em conversão direta para a nossa moeda) ou US$ 99 (R$ 540) no pacote com quatro dispositivos. As vendas oficiais se iniciarão somente a partir do dia 30 de abril.

Já os chaveiros estarão disponíveis a partir de US$ 29 (R$ 160) na opção mais simples, com tecido de poliuterano. O chaveiro de couro, por sua vez, estará disponível por preços entre US$ 35 e US$ 39 (R$ 190 e R$ 220). Também serão comercializadas uma versão premium do AirTag em parceria com a Hermès, com acessórios de couro feitos à mão.

AirTag no Brasil

A Apple já criou uma página do AirTag no site brasileiro, mas ele ainda não está disponível. Pelo menos, os valores já saíram: o pacote com um AirTag custará R$ 369, enquanto o pacote com quatro unidades chegará por R$ 1.249. Já o chaveiro de couro será vendido por R$ 439 — curiosamente mais caro que o próprio produto.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: