Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,70
    +0,49 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.126,88
    -1.060,65 (-3,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Apple exige que funcionários tomem dose de reforço contra Covid-19

·2 min de leitura
Apple anunciou que exigirá que todos os funcionários recebam a vacina e o reforço contra Covid-19 (REUTERS/Dado Ruvic/Illustration)
Apple anunciou que exigirá que todos os funcionários recebam a vacina e o reforço contra Covid-19 (REUTERS/Dado Ruvic/Illustration)
  • Política da empresa exige que trabalhadores forneçam prova de que receberam o reforço

  • Diretrizes foram modificadas após aumento nas infecções causadas pela variante Ômicron

  • Apple vai adiar indefinidamente seus planos de retorno ao escritório

A Apple começou a exigir que seus funcionários corporativos e de lojas apresentem provas de que receberam o reforço da vacina contra a Covid-19, de acordo com um relatório emitido na última segunda-feira (17). A nova política da empresa exige que os trabalhadores forneçam prova de que receberam a dose de reforço dentro de quatro semanas após se tornarem elegíveis - quem não acatar isso, terá de se submeter a frequentes testes de Covid-19 para entrar em lojas ou escritórios.

Leia também:

24 de janeiro é data limite

A partir de 24 de janeiro, os trabalhadores não vacinados serão obrigados a fornecer um resultado negativo do teste rápido Covid-19 antes de entrar no local de trabalho. Não está claro se o requisito se aplica a funcionários corporativos e de lojas de varejo, de acordo com o portal The Verge. "Devido à diminuição da eficácia da série primária de vacinas contra a Covid-19 e ao surgimento de variantes altamente transmissíveis, como Ômicron, uma dose de reforço agora faz parte de manter-se atualizado com sua vacinação para proteger contra doenças graves”, disse a Apple em um e-mail interno.

Retorno aos escritórios

A atualização da política da Apple marcou a instância mais recente de um empregador mudando as diretrizes durante um aumento nas infecções por Covid-19, causadas pela variante Ômicron. Na semana passada, a empresa-mãe do Facebook, Meta, revelou que adiaria seus planos de retorno ao escritório até o final de março. Além disso, a gigante da mídia social disse que exigiria que os trabalhadores apresentassem prova de recebimento de um reforço antes de retornarem ao local de trabalho.

Em dezembro, a Apple disse que adiaria indefinidamente seus planos de retorno ao escritório depois de planejar seu retorno em fevereiro. A fabricante do iPhone também fechou temporariamente algumas lojas em resposta a um aumento nas exposições.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos