Mercado fechará em 4 h 54 min
  • BOVESPA

    110.064,45
    +1.576,57 (+1,45%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.796,07
    +277,77 (+0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,43
    -0,85 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.851,40
    +9,30 (+0,50%)
     
  • BTC-USD

    30.326,04
    +407,12 (+1,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    679,38
    +4,50 (+0,67%)
     
  • S&P500

    3.958,57
    +57,21 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    31.837,67
    +575,77 (+1,84%)
     
  • FTSE

    7.494,82
    +104,84 (+1,42%)
     
  • HANG SENG

    20.470,06
    -247,18 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    11.863,75
    +23,00 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1169
    -0,0359 (-0,70%)
     

Apple é processada no Brasil e na Europa por violação de patentes

·1 min de leitura
Ericsson vs Apple: Agora, batalha judicial se estende no Brasil e na Alemanha. Foto: Getty Images.
Ericsson vs Apple: Agora, batalha judicial se estende no Brasil e na Alemanha. Foto: Getty Images.
  • A Ericsson ampliou seu processo judicial contra a Apple, agora incluindo a empresa no Brasil e na Alemanha;

  • A companhia sueca afirma nos processos que a empresa do iPhone viola 12 de suas patentes;

  • O contrato de licença cruzada entre as duas empresas expirou e nenhuma renovação foi acertada.

A Apple está novamente no olho do furacão. Agora, a Ericsson, companhia de tecnologia sueca que desenvolve equipamentos de telefonia fixa e móvel, ampliou seu processo judicial contra a fabricante do iPhone.

A batalha judicial, que está acontecendo nos Estados Unidos, agora inclui a companhia no Brasil e na Alemanha, englobando o mesmo conteúdo da ação revelada na última quarta-feira (19).

Leia também:

A Ericsson afirma em todos os processos que a Apple viola 12 de suas patentes referentes à conexão de rede pelos 2G, 3G, 4G e também no 5G. O licenciamento venceu e a companhia da maçã não quis renovar contrato após aumento de preço.

Aparentemente, a Ericsson não quer a proibição da venda de iPhones que violem suas patentes, e sim que um tribunal legitime um valor de US$ 5 por cada dispositivo vendido pela Apple.

Em contrapartida, a companhia norte-americana também processou a Ericsson nos Estados Unidos afirmando que as estações 4G e 5G violam suas patentes.

Segundo a Ericsson, o contrato de licença cruzada entre as duas companhias expirou e nenhuma renovação foi acertada, motivo pelo qual o litigio por violação ocorreu.

Com informações do TudoCelular.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos