Mercado fechará em 4 h 40 min
  • BOVESPA

    99.273,96
    +320,06 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.287,59
    +544,44 (+1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,28
    +1,85 (+1,71%)
     
  • OURO

    1.808,70
    +7,20 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    19.876,26
    +807,48 (+4,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    430,59
    +10,45 (+2,49%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.242,66
    +74,01 (+1,03%)
     
  • HANG SENG

    21.830,35
    -29,44 (-0,13%)
     
  • NIKKEI

    26.153,81
    +218,19 (+0,84%)
     
  • NASDAQ

    11.561,50
    -49,75 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5215
    -0,0372 (-0,67%)
     

Apple e Google vão remover 1,5 milhão de apps 'abandonados'

Cagliari, Sardinia, Italy: AUG 10 2021: close up hand holding a mobile phone with a screen of various applications, amazon, just eat, ebay, paypal, spotify
Cagliari, Sardinia, Italy: AUG 10 2021: close up hand holding a mobile phone with a screen of various applications, amazon, just eat, ebay, paypal, spotify
  • Principal preocupação da falta de atualização é em relação à segurança dos usuários;

  • Ao todo, 314 mil aplicativos não são atualizados há mais de cinco anos;

  • Aplicativos financeiros são os mais propensos a serem atualizados.

O Google e a Apple vão remover cerca de 33% de todos os aplicativos de suas lojas oficiais por não receberem atualizações há mais de dois anos. De todos os 1,5 milhão de aplicativos “abandonados”, 869 mil são da Play Store e outros 650 mil da App Store.

O Google possui uma política de restrição para os títulos abandonados por seus desenvolvedores. Aplicativos que não recebem uma atualização dentro do período de dois anos deixam de ser indexados nos resultados de pesquisa da Play Store. A Apple também possui o hábito de realizar “faxinas” na loja oficial do iOS.

Destes, 314 mil aplicativos não são atualizados há mais de cinco anos, o que pode deixar as aplicações ainda mais suscetíveis a ataques hackers. Em meio a eles, os jogos são a categoria mais propensa a ser esquecida pelos desenvolvedores, com 50 mil títulos sem atualização nos últimos dois anos, seguidos pelos apps educacionais.

Por outro lado, os aplicativos financeiros são os mais propensos a serem atualizados, já que 69 mil deles receberam algum upgrade nos últimos seis meses. Os dados foram divulgados por meio de uma pesquisa da Pixelate.

Caminho parecido é seguido pelos apps de compras e de saúde, que igualmente recebem mais atenção dos responsáveis.

Riscos para a segurança

A principal preocupação da falta de atualização dos apps é em relação à segurança dos usuários. Brechas nos programas desatualizados podem ser exploradas por cibercriminosos, facilitando o roubo de dados e o monitoramento do dispositivo.

Para melhorar a situação na loja do Android, o Google anunciou que vai exigir que aplicativos integrantes da Google Play Store cumpram as exigências de API de ao menos dois anos anteriores ao último lançamento do Android.

O conjunto de medidas começa a valer a partir de 1º de novembro de 2022. De acordo com o Google, o objetivo é fazer com que os jogos e utilitários aprimorem os próprios recursos de privacidade e segurança, o que significa melhor controlar as permissões dos dispositivos. Desse modo, o usuário não corre o risco de baixar um programa datado e possivelmente vulnerável.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos