Mercado abrirá em 8 h 48 min

Apple diz que vai recorrer da suspensão de venda de iPhones sem carregador

A Apple foi multada em R$ 12.274.500,00 pela Secretaria Nacional do Consumidor (Getty Image)
A Apple foi multada em R$ 12.274.500,00 pela Secretaria Nacional do Consumidor (Getty Image)
  • Órgão cassou o registro de aparelhos da marca a partir do iPhone 12

  • Empresa disse que vai recorrer da decisão da Senacon

  • Companhia diz que adotou medida por questões ambientais

Todo mundo sabe que nenhum celular funciona sem estar devidamente carregado. Mesmo assim, a Apple resolveu começar a comercializar aparelhos sem o cabo que recarrega os dispositivos. A decisão controversa tem gerado movimentações nos órgãos de defesa do consumidor.

Depois que a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), um órgão vinculado ao Ministério da Justiça, decretou a suspensão da venda de iPhones que não trazem o cabo de recarga, a empresa anunciou que vai recorrer da decisão.

A entidade multou a companhia em R$ 12.274.500,00. Além disso, cassou o registro de aparelhos da marca a partir do iPhone 12. A Senacon avalia que a prática de separar o carregador do smartphone configuraria uma venda casada. O órgão defende ainda que a medida não provou que traz benefícios para a preservação ambiental.

“Não há elementos para considerar justificada uma operação que, visando, declaradamente, a reduzir emissões de carbono, acarreta a inserção no mercado de consumo de produto cujo uso depende da aquisição de outro, que é, também, comercializado pela empresa”, justificou Laura Postal Tirelli, diretora da Senacon, de acordo com a CNN.

Em nota, a Apple alegou que “adaptadores de energia representaram nosso maior uso de zinco e plástico e eliminá-los da caixa ajudou a reduzir mais de 2 milhões de toneladas métricas de emissões de carbono – o equivalente a remover 500.000 carros da estrada por ano”.

A corporação ainda diz que existem bilhões de adaptadores de energia USB-A já em uso em todo o mundo. "Já ganhamos várias decisões judiciais no Brasil sobre esse assunto e estamos confiantes de que nossos clientes estão cientes das várias opções para carregar e conectar seus dispositivos. Continuaremos trabalhando com a Senacon para resolver suas preocupações e planejamos recorrer dessa decisão”, disse a Apple.