Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,79
    +0,59 (+0,75%)
     
  • OURO

    1.763,80
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    16.715,64
    +533,02 (+3,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    396,29
    +7,56 (+1,95%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    27.869,25
    -158,59 (-0,57%)
     
  • NASDAQ

    11.517,00
    -7,75 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4624
    +0,0058 (+0,11%)
     

Apple deve simplificar comando "Ei, Siri" para interagir com assistente virtual

A Apple quer simplificar o comando de acionamento da Siri, segundo o analista e repórter da Bloomberg Mark Gurman. A companhia pretende remover a necessidade de falar “Ei”, de “Ei, Siri”, para invocar a assistente virtual.

Se implementado, os comandos de voz com a Siri serão bem parecidos com a Alexa, da Amazon, em que só é necessário chamá-la pelo nome para acioná-la.

A Apple quer simplificar o comando de acionamento da Siri (Imagem: Miguel Tomás/Unsplash)
A Apple quer simplificar o comando de acionamento da Siri (Imagem: Miguel Tomás/Unsplash)

“Embora isso possa parecer uma pequena mudança, fazer a troca é um desafio técnico que requer uma quantidade significativa de treinamento em IA e trabalho de engenharia subjacente”, comentou Gurman. “A complexidade envolve Siri conseguir entender a frase singular “Siri” em vários sotaques e dialetos diferentes”, acrescentou.

Ao reduzir a quantidade de palavras para iniciar a interação com o assistente, a Apple precisa refinar ainda mais o sistema de detecção de comandos da Siri. “Ter duas palavras — “Ei, Siri” — aumenta a probabilidade de o sistema captar o sinal corretamente”, pontuou Gurman. Sem essa palavra, o assistente precisará ser ainda mais sensível às variações de sotaques na pronúncia do nome.

Siri mais rápida

Simplificar o comando de acionamento da assistente virtual também gera impactos positivos em usabilidade. A interação reduzida ao nome da Siri torna comandos de voz mais naturais, como se acontecesse numa conversa simples.

Ao reduzir a frase de acionamento, a Apple tem um enorme desafio na adaptação da inteligência artificial (Imagem: David Grandmougin/Unsplash)
Ao reduzir a frase de acionamento, a Apple tem um enorme desafio na adaptação da inteligência artificial (Imagem: David Grandmougin/Unsplash)

Contudo, para evitar que isso se torne um problema, a Apple também precisará investir em mecanismos para evitar acionamentos acidentais, especialmente quando são anunciadas palavras com fonemas semelhantes.

O analista afirma que a mudança deve acontecer somente entre 2023 e 2024, então haveria bastante tempo para o desenvolvimento.

Google foi além

Tornar o acionamento mais simples é um passo importante para eliminar a barreira entre assistentes virtuais e a rotina do usuário. Enquanto a Amazon e a Apple ainda recorrem à frase de acionamento, o Google já conseguiu eliminá-la totalmente para comandos específicos.

No ecossistema do Google, a funcionalidade ainda é bem limitada — e, sim, tem suas implicações em privacidade também. Lá, o recurso se chama “Quick Phrases” (“Frases rápidas”, em português) e funciona exclusivamente no celular Android para tarefas banais, como interromper alarmes ou atender e rejeitar chamadas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: