Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.918,28
    +312,72 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,83
    +2,34 (+3,37%)
     
  • OURO

    1.785,00
    +5,50 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    50.748,96
    +1.507,50 (+3,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.309,55
    -11,73 (-0,89%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.360,00
    +517,25 (+3,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3320
    -0,0916 (-1,43%)
     

Apple derruba app da Bíblia na China a pedidos do governo

·1 min de leitura
The Chinese national flag is displayed in front of an Apple store in Shanghai on October 9, 2021. (Photo by Hector RETAMAL / AFP) (Photo by HECTOR RETAMAL/AFP via Getty Images)
Apple disse que é obrigada a seguir as leis locais

(HECTOR RETAMAL/AFP via Getty Images)

  • Autoridades chinesas pediram que a Apple retirasse dois aplicativos do ar

  • Trata-se de um app do Alcorão e outro da Bíblia

  • Segundo a empresa, as autoridades alegaram que havia conteúdos ilegais nos aplicativos

A Apple confirmou à BBC que foi obrigada a tirar do ar, na App Store da China, um aplicativo do Alcorão e outro da Bíblia. De acordo com a empresa, as autoridades do país alegaram que os apps incluem conteúdos ilegais.

"Somos obrigados a cumprir as leis locais e, às vezes, há questões complexas sobre as quais podemos discordar de governos e outras partes interessadas no caminho certo a seguir", disse ao portal.

Leia também:

No Google Play, o Quran Majeed tem mais de cinco milhões de downloads, enquanto o Bible App by Olive Tree tem pouco mais de um milhão.

Hasan Shafiq Ahmed, desenvolvedor do Quran Majeed, disse à Insider que está tentando contato com as autoridades chinesas para resolver o problema, “já que quase um milhão de usuários do nosso aplicativo na China foram afetados", acrescentou.

Em abril, a Human Rights Watch revelou que o governo chinês tem perseguido sistematicamente a população mulçumana do país e que detinha cerca de 1 milhão de pessoas em uma rede de prisões.

Até o momento em que a reportagem foi divulgada, nem a Apple nem o desenvolvedor do Bible App by Olive Tree haviam respondido ao Insider.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos