Mercado fechará em 5 h 17 min
  • BOVESPA

    112.238,62
    +360,09 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.674,83
    +779,20 (+1,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,12
    -0,16 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.841,10
    +10,90 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    19.337,54
    +388,29 (+2,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,83
    +14,91 (+4,09%)
     
  • S&P500

    3.669,01
    +6,56 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    29.883,79
    +59,87 (+0,20%)
     
  • FTSE

    6.483,99
    +20,60 (+0,32%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.485,00
    +30,75 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2912
    -0,0286 (-0,45%)
     

Apple deixa fornecedora do iPhone "de castigo" por violação de leis trabalhistas

Felipe Junqueira
·1 minuto de leitura

A Apple deixou uma de suas principais fornecedoras “de castigo” por violar regras trabalhistas. De acordo com a Maçã, a Pegatron, que faz parte da cadeia de produção do iPhone, teria forçado estudantes a trabalharem durante a noite e fazerem horas extras em uma das fábricas na China.

A companhia taiwanesa teria falsificado documentos para burlar as regras, segundo a Apple. Em sua defesa, a Pegatron disse que assim que detectou a falha, corrigiu o problema, mas a Maçã se manteve irredutível e vai impôr algumas sanções por acreditar que não pode “premiar” a empresa até que novas medidas corretivas sejam tomadas.

“Os responsáveis pelas violações na Pegatron fizeram de tudo para escapar de nossos mecanismos de supervisão”, disse a Apple, em nota. Segundo a empresa, o supervisor programa para estudantes foi demitido.

Já a empresa taiwanesa reconheceu o problema. “Alguns estudantes que trabalham nas fábricas da Pegatron Xangai e Kunshan estavam em turno noturno, fazendo horas extras e em cargos não compatíveis com suas áreas de estudo, o que não estava em conformidade com regulamentos locais”, disse a companhia, em nota.

A Apple não revelou que sanções serão aplicadas à Pegatron, mas não deve alterar contratos já em andamento com a fabricante, que é uma das principais fornecedoras da Maçã. É possível que novos pedidos sejam pausados por tempo indeterminado, de maneira que a produção de iPhone não seja afetada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: