Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,77
    -0,38 (-0,46%)
     
  • OURO

    1.666,30
    -3,70 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    19.539,04
    +414,05 (+2,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    447,10
    +18,32 (+4,27%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.535,50
    -20,25 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2269
    -0,0057 (-0,11%)
     

Apple quer funcionários três vezes por semana no escritório

Sede da Apple em Cupertino, Califórnia
Sede da Apple em Cupertino, Califórnia
  • Empresa quer que funcionários trabalhem três vezes por semana no escritório;

  • Apple se junta a Tesla e vai na contramão do trabalho em home-office;

  • Maior parte das empresas de tecnologia se mostraram adeptas do teletrabalho.

A Apple enviou a seus funcionários um comunicado sobre o retorno ao trabalho presencial. Todos funcionários que trabalham na sede da empresa, em Cupertino na Califórnia, Estados Unidos, deverão retornar ao escritório a partir do dia 5 de setembro.

As empresas de tecnologia têm tido dificuldade em trazer seus trabalhadores de volta ao escritório após a pandemia de COVID-19 transformar boa parte das casas em home-office. Muitos trabalhadores do setor não veem mais necessidade em retornar ao escritório, uma vez que podem realizar todas as tarefas de trabalho do conforto de suas casas.

Em seu comunicado, a Apple afirmou que os funcionários devem estar presentes três vezes por semana no escritório. Os dias de terça-feira e quinta-feira são obrigatórios para todos os trabalhadores, enquanto um terceiro dia presencial será definido por cada equipe.

A Apple sempre valorizou reuniões presenciais e o encontro físico de seus funcionários. A empresa queria implementar a mudança de três dias presenciais desde o início do ano, mas um aumento no número de casos de COVID-19 atrasou os planos da fabricante do iPhone.

Até então, os funcionários estavam trabalhando apenas dois dias por semana no escritório da Califórnia. Em seu comunicado, o chefe de software da Apple, Craig Federighi afirmou que setembro é o "verdadeiro início" dos modelos de trabalho híbrido que a Apple quer implementar.

A política da Apple por enquanto só não tem sido mais rígida quanto ao retorno aos escritórios do que a da Tesla, que ordenou todos seus funcionários a voltarem ao escritório sob risco de demissão. Microsoft, Amazon e Google têm se mostrado bastante adeptas do modelo de trabalho em home-office.