Mercado abrirá em 7 h 37 min
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,05
    -0,10 (-0,16%)
     
  • OURO

    1.741,60
    +5,30 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    62.903,91
    -765,08 (-1,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.371,03
    -4,75 (-0,35%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.666,61
    -234,22 (-0,81%)
     
  • NIKKEI

    29.629,23
    +8,24 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.829,00
    +30,25 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7693
    -0,0036 (-0,05%)
     

Apple corrige falha que permitia invasão de contas

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Fachada de um prédio com o logo da Apple: uma maça branca com um dos lados marcado por uma mordida.
Apple lançou atualização contra invasões. (Foto: AP Photo/Mark Lennihan, File)
  • Apple lançou uma atualização de seu sistema operacional para corrigir uma falha crítica.

  • Brecha permitia a exploração por hackers e a invasão de contas.

  • Falha foi detectada por um grupo ligado ao Google.

A Apple, fabricante dos smartphones iPhone, dos tablets iPad e dos computadores Mac, lançou uma atualização de seu sistema operacional mobile, para corrigir uma falha crítica de segurança.

Leia também:

As informações são de reportagem do portal G1. 

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

As atualizações valem tanto para o iOS (dos iPhones), quanto para o iPad OS (do iPad) e watchOS (do Apple Watch). As versões novas são as seguintes:

  • iOS 14.4.2 (iPhone)

  • iPad OS 14.4.2 (iPad)

  • watchOS 7.3.3 (Apple Watch)

A brecha, encontrada no WebKit (sistema que é o esqueleto do navegador Safari), foi detectada pelo time da Threat Analysis Group, do Google. Através delas, hackers eram capazes de se infiltrar e roubar contas e outros dados sensíveis dos usuários.

É comum que empresas de grande porte mantenham grupos especializados em análises de segurança e riscos, para evitar que seus produtos sejam alvos de ataques de criminosos digitais. 

Não foram divulgadas informações sobre se essas brechas chegaram a ser utilizadas para invasões e geração de prejuízos.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube