Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.141,18
    -3.674,02 (-6,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Apple anuncia financiamento com fins educativos em plano para justiça racial

·1 min de leitura

A Apple anunciou, nesta quarta-feira (13), que está financiando programas de educação tecnológica como parte de sua iniciativa de justiça racial lançada no ano passado durante os distúrbios civis provocados por mortes de pessoas negras pela polícia.

Os projetos incluem um centro de aprendizagem e inovação global para colégios e universidades historicamente de maioria negra nos Estados Unidos, e uma academia de desenvolvedores da Apple para apoiar a educação em tecnologia e codificação para estudantes em Detroit, no estado do Michigan.

A Apple também incluirá em sua iniciativa fundos de capital de risco para empresários de minorias como parte de sua Iniciativa de Justiça e Igualdade Racial.

"Todos somos responsáveis pelo trabalho urgente de construir um mundo mais justo e igualitário, e esses novos projetos enviam um claro sinal do compromisso duradouro da Apple", disse o diretor-executivo da empresa californiana, Tim Cook.

Cook afirmou que os projetos têm como objetivo "empoderar as comunidades que suportaram a pior parte do racismo e da discriminação por muito tempo".

A iniciativa foi anunciada pela Apple devido aos protestos em todo o mundo provocados pelo assassinato de George Floyd, um homem negro que morreu asfixiado em uma abordagem policial em maio do ano passado em Minneapolis.

Esse incidente desencadeou um movimento contra a violência policial, o racismo e por uma maior defesa da diversidade.

rl/st/llu/ll/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos