Mercado abrirá em 3 h 54 min
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,60
    +0,46 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.837,70
    +5,90 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    34.958,57
    -600,91 (-1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    804,40
    +561,72 (+231,47%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    24.651,28
    -314,27 (-1,26%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.499,75
    +73,25 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1730
    -0,0170 (-0,27%)
     

Apple AirTag x Galaxy SmartTag : qual é o melhor?

·9 min de leitura

A Samsung e a Apple não só competem nos segmentos de smartphones, tablets e smartwatches, mas, também, no de rastreadores inteligentes. Os Galaxy SmartTag e AirTag são suas respectivas apostas no mercado brasileiro e neste comparativo eu conto para você qual é o melhor.

Antes de começarmos, lembro que, se você se interessar por algum dos modelos citados nesse artigo, deixaremos links de compra confiáveis para você aproveitar. Vamos nessa?

Construção e design

Os dois rastreadores inteligentes são muito diferentes em termos de design: o Galaxy SmartTag tem forma de losango com cantos arredondados. A única opção de cor é a preta e traz uma aparência mais sóbria ao produto, que não chama muita atenção.

Apesar do visual mais simples, o acessório da Samsung é um pouco mais robusto do que eu gostaria. Seus 13 milímetros (mm) de espessura o deixam um pouco grosso e fazem um volume desnecessário na carteira, por exemplo.

O Galaxy SmartTag já vem com um furinho para prender em chaves (Imagem: Ivo/Canaltech)
O Galaxy SmartTag já vem com um furinho para prender em chaves (Imagem: Ivo/Canaltech)

Durante os testes, coloquei o Galaxy SmartTag no meu cardbook, que é ainda mais fino que uma carteira, e me incomodei um pouco com o volume que ele fez. Pelo menos, para uso em chaves o acessório foi muito útil porque já vem com um furinho para facilitar o encaixe.

O AirTag, por sua vez, é ligeiramente mais leve e menor que o rival da Samsung. Na prática, isso fez com que ele ficasse melhor no meu cardbook, pois não faz muito volume.

No entanto, diferentemente do Galaxy SmartTag, que tem um furinho para chaves, o AirTag tem uma superfície lisa, então você é praticamente obrigado a comprar os acessórios que a Apple vende para ele — e não são nada baratos.

O AirTag é menor que o SmartTag, porém não tem furos (Imagem: Ivo/Canaltech)
O AirTag é menor que o SmartTag, porém não tem furos (Imagem: Ivo/Canaltech)

Com relação ao visual, achei o AirTag mais ousado, com seu círculo interior prateado com o logo da Apple. A sensação que dá é que ele é mais sofisticado no toque, enquanto o Galaxy SmartTag tem uma pegada mais grosseira.

Outra diferença dos dois acessórios está na proteção contra água, a qual somente o AirTag traz certificação IP67. É claro que você não vai jogar o seu rastreador na água direto, é somente em caso de acidente com líquidos, mesmo.

Os dois rastreadores têm seus pontos positivos e negativos, porém achei o Galaxy SmartTag mais interessante em um primeiro momento. Embora o design não seja um grande forte, a praticidade se sobressai, principalmente por já trazer um furinho para pendurar chaves.

Conectividade

Quando o assunto é conectividade, o AirTag se sai melhor que a aposta da Samsung. Os dois são compatíveis com Bluetooth, porém o rastreador da Maçã é equipado, ainda, com o chip Apple U1, que usa tecnologia de banda ultralarga para detecção espacial.

Resumidamente, a solução permite que o iPhone localize o AirTag no ambiente com muito mais precisão. Outra vantagem do rastreador da Apple é a presença de NFC, que serve para ativar o Modo Perdido — já vou falar mais sobre esse recurso.

O Galaxy SmartTag padrão, o usado para este comparativo, não tem a tecnologia de banda ultralarga do rival. Essa solução ficou restrita somente ao Galaxy SmartTag+, uma versão aprimorada lançada posteriormente.

Aplicativo

Tanto o Galaxy SmartTag quanto o AirTag são muito fáceis para conectar. Todo o controle do rastreador da Samsung é feito pelo aplicativo SmartThings, da própria empresa, que é por onde você também acessa todos os dispositivos conectados ao smartphone.

O primeiro pareamento do Galaxy SmartTag é simples: basta abrir o app SmartThings próximo do acessório e seguir os passos para cadastramento.

Aplicativo SmartThings da Samsung (Imagem: Diego Sousa/Canaltech)
Aplicativo SmartThings da Samsung (Imagem: Diego Sousa/Canaltech)

Conforme pesquisei recentemente, o rastreador da sul-coreana está disponível somente para celulares e tablets Galaxy com Android 8.0 ou versões posteriores.

Se o acessório da Samsung já me impressionou pela facilidade de conexão, o AirTag foi ainda mais surpreendente — embora eu já esperava isso porque a integração do ecossistema Apple é excelente.

Por aqui, assim que você aproxima o AirTag do iPhone, já aparece uma mensagem pop-up para conectá-lo ao aparelho, então basta seguir os passos. O aplicativo por onde tudo será controlado é o Buscar.

Aplicativo Buscar da Apple (Imagem: Diego Sousa/Canaltech)
Aplicativo Buscar da Apple (Imagem: Diego Sousa/Canaltech)

Assim como o SmartTag, a etiqueta da Maçã também é compatível apenas com iPhones e iPads equipados com iOS/iPadOS 14.5 ou versões posteriores.

Uma vantagem muito bem-vinda do rastreador da Samsung é a possibilidade de controlar outros dispositivos IoT na sua casa apenas com um clique. Infelizmente, não tenho outros produtos inteligentes em casa, mas é possível ligar/desligar outros gadgets que estejam conectados ao app SmartThings.

Rastreamento e funções

Agora vamos ao que mais importa em um rastreador: suas capacidades de rastreamento. Como comentei mais acima, o Galaxy SmartTag tem duas versões, sendo esta usada no comparativo a mais simples, apenas com conexão Bluetooth.

Já o Apple AirTag é equipado não só com Bluetooth, mas, também, NFC e tecnologia de banda ultralarga por meio do chip U1.

Antes de comentar sobre os resultados, deixa eu dar uma explicação rápida sobre como os rastreadores inteligentes funcionam.

Basicamente, nos bastidores tanto o AirTag quanto o Galaxy SmartTag conseguem se comunicar com outros smartphones e tablets ao redor do mundo através de uma rede de comunicação colaborativa. Assim, eles se situam no mapa com a “ajuda” de outros usuários.

O rastreador da Apple utiliza a rede Buscar (Find My), enquanto o SmartTag conversa com outros dispositivos Galaxy por meio do SmartThings Find. Vale mencionar que tudo é feito anonimamente.

O primeiro teste que fiz com os dois rastreadores foi tentar encontrá-los em algum local na minha casa, mesmo. Os dois passaram nessa avaliação, mas com formas diferentes.

Galaxy SmartTag é mais simples que o AirTag em termos de rastreamento (Imagem: Ivo/Canaltech)
Galaxy SmartTag é mais simples que o AirTag em termos de rastreamento (Imagem: Ivo/Canaltech)

O AirTag foi bem mais preciso nesse cenário por conta da tecnologia de banda ultralarga, muito mais eficiente que o Bluetooth. Essa solução permite que o iPhone consiga nos guiar diretamente até o rastreador, mostrando setinhas na tela — esse recurso funciona com as linhas iPhone 11, 12 e 13.

Por outro lado, o Galaxy SmartTag traz apenas um alto-falante integrado para localização, ou seja, você terá que se guiar pelo som. Pelo menos, o som é bastante alto e consegui ouvir mesmo a uma boa distância.

O segundo teste foi a distância, para ver se essa tal rede de comunicação funcionava. E sim, funcionou. Embora não saibamos como e quando essa colaboração foi feita, vez ou outra a localização dos rastreadores foi atualizada no mapa.

O AirTag se saiu melhor no rastreamento por conta do UWB (Imagem: Ivo/Canaltech)
O AirTag se saiu melhor no rastreamento por conta do UWB (Imagem: Ivo/Canaltech)

Um ponto que vale comentar sobre esses dois rastreadores é que a atualização não é em tempo real, portanto você não vai vê-los se movendo pelo mapa direto.

Por exemplo, se sua carteira for roubada com um AirTag dentro, você verá apenas o último local onde o rastreador se comunicou com algum dispositivo Apple, que, por sua vez, enviou o endereço para a rede Buscar. A mesma situação acontece com o SmartTag da Samsung.

No rastreador da Apple, você pode ativar o Modo Perdido, que envia uma notificação para o seu iPhone ou iPad assim que outro dispositivo Apple se conectar ao AirTag.

Dá até para configurar o AirTag para compartilhar suas informações de contato com quem encontrá-lo. A pessoa só precisa tocar nele usando um smartphone compatível com a tecnologia NFC — a mesma dos pagamentos com o celular.

Ou seja, mesmo que a Samsung divulgue a possibilidade de pendurar um SmartTag no seu gato ou cachorro para não perdê-lo, pode ser que, quando você chegar no local mostrado no mapa, seu pet não esteja mais lá.

Galaxy SmartTag vs AirTag: ficha técnica

Galaxy SmartTag

Apple AirTag

Tamanho e peso

39,1 x 31,1 x 10,4 mm

13 gramas

31,9 x 8,00 mm

11 gramas

Conectividade

Bluetooth

Bluetooth

Banda ultralarga

NFC

Alto-falante

Sim

Sim

Resistente à água

Não

Sim

Compatibilidade

Dispositivos Galaxy com Android 8.0 ou posterior

Modelos de iPhone e iPod touch com iOS 14.5 ou posterior

Modelos de iPad com iPadOS 14.5 ou posterior

Bateria

Até 300 dias

Até 300 dias

Preço

R$ 199

R$ 369

Versões e pacotes

Tanto o Galaxy SmartTag quanto o AirTag podem ser encontrado no mercado nacional em dois pacotes: o unitário e o com quatro unidades.

A opção do Galaxy SmartTag com apenas uma unidade custa R$ 199, enquanto a AirTag sai por R$ 369. Já o pacote com quatro unidades chega a R$ 629,10 e R$ 1.249, respectivamente.

A diferença entre os dois é grande, porém Galaxy SmartTag justifica seu preço menor com menos diferenciais em relação ao AirTag.

Se você quiser um rastreador da Samsung mais potente, recomendo o SmartTag+, que custa R$ 299 a unidade e é muito parecido com o AirTag em especificações e desempenho.

Qual é o melhor rastreador inteligente?

O AirTag é melhor que o Galaxy SmartTag, mas o resultado não poderia diferir se considerarmos o seu preço quase duas vezes maior.

O dispositivo da Apple tem uma comunicação mais agradável com outros dispositivos da marca, algo que eu já esperava, e o rastreamento é excelente graças à tecnologia de banda ultralarga, permitindo que você encontre exatamente aonde perdeu o objeto — desde que esteja no alcance do celular.

Mesmo assim, não acho que o Galaxy SmartTag tenha falhado nos testes. Pelo contrário. Por R$ 199, você leva para casa um rastreador básico que funciona dentro das suas limitações. O som emitido pelo acessório é alto e dá para se guiar por ele tranquilamente.

Além disso, embora o design seja mais agressivo que o modelo da Apple, gostei que ele já veio com um furinho para prender chaves. No lado da Apple, você é obrigado a gastar mais de R$ 100 para comprar um chaveiro.

Caso você queira um rastreador inteligente à altura do AirTag, mas do ecossistema da Samsung, compre o SmartTag+. Ele custa um pouco mais que o modelo padrão, porém já traz tecnologia UWB para localização em realidade aumentada e também controla outros dispositivos inteligentes.

E aí, usa algum rastreador inteligente? Conte-nos sua experiência com ele nas nossas redes sociais!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos