Mercado fechará em 3 h 25 min
  • BOVESPA

    117.819,69
    +621,87 (+0,53%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.265,75
    +419,92 (+0,92%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,03
    +0,27 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.718,70
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    20.069,28
    -26,61 (-0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,77
    -6,35 (-1,37%)
     
  • S&P500

    3.764,73
    -18,55 (-0,49%)
     
  • DOW JONES

    30.109,33
    -164,54 (-0,54%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,80 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.591,00
    -32,75 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0924
    -0,0438 (-0,85%)
     

App permite experimentar inteligências artificiais do Google antes do lançamento

O Google lançou nesta sexta-feira (26) um aplicativo para interessados em experimentar recursos de inteligência artificial da empresa. Chamado AI Test Kitchen, o app é exclusivo para Android e vai possibilitar que desenvolvedores conheçam as tecnologias antes de chegarem ao mercado.

O programa havia sido anunciado durante a conferência Google I/O 2022 como forma de apresentar os planos em primeira mão. Os produtos incluídos estarão inacabados, em forma de demonstração apenas, mas deixam o mundo conhecer (e se adaptar) ao futuro planejado, além de permitir estudos sobre usos efetivos ou melhorias aplicáveis.

A AI Test Kitchen apresentará versões "demo" para as pessoas experimentarem (Imagem: Reprodução/Google)
A AI Test Kitchen apresentará versões "demo" para as pessoas experimentarem (Imagem: Reprodução/Google)

Até o momento, o AI Test Kitchen explora os recursos da atualização mais recente do LaMDA (Language Model for Dialogue Applications), o sistema de linguagem natural que conversa com humanos de modo incrível. O app permite que as pessoas possam dar nomes a um local e orientar o LaMDA a traçar uma rota, elencar pontos de interesse nas redondezas ou criar uma lista de tarefas.

Segundo o Google, existe um forte conjunto de camadas de segurança para evitar o roubo da tecnologia ou manipulação para executar tarefas tóxicas ou desvirtuadas. Essa é uma preocupação válidal, já que chatbots e algoritmos podem adotar vieses racistas, preconceituosos, ofensivos e conspiratórios quando treinados para tanto.

Os sistemas de proteção devem detectar e filtrar palavras censuradas, como termos sexuais ou de cunho nocivo, além de barrar atitudes violentas. O Google garante que o LaMDA também não divulgará dados pessoais nem informações proibidas.

Os interessados devem preencher um formulário de inscrição — neste momento, apenas residentes dos Estados Unidos são contemplados, mas ainda assim é possível aguardar em uma lista de espera. O Google planeja expandir o AI Test Kitchen para mais locais futuramente, porém, ainda não há uma data prevista para isso.

IA testada exaustivamente antes do lançamento

Essa é uma reprodução de uma conversa da LaMDA com um usuário (Imagem: Reprodução/Google)
Essa é uma reprodução de uma conversa da LaMDA com um usuário (Imagem: Reprodução/Google)

Os engenheiros do Google esperam receber o feedback externo para melhorar não somente o LaMDA como as outras tecnologias de IA futuramente acessíveis. Os usuários serão convidados a classificar as respostas — os dados serão enviados de modo anônimo — como satisfatória, ofensiva, fora do tópico ou falsa, para melhorar o produto.

A disponibilização de tecnologias de IA ainda em fase de desenvolvimento são uma tendência mundial para receber contribuições relevantes dos usuários antes de lançá-las no mercado. Empresas gigantes como Microsoft, Meta, OpenAI e o próprio Google querem ter a certeza de que seus robôs vão se comportar como o esperado.

O maior desafio, no entanto, é criar sistemas capazes de efetuar aprendizado sem enveredar para o lado nocivo. Para isso, os desenvolvedores estudam modos de dar uma espécie de "consciência" para os IAs identificarem comportamentos certos ou errados, assim pode-se manter o lado bom e mitigar as características indesejadas.

A LaMDA ganhou as manchetes recentemente após um engenheiro envolvido no projeto ter afirmado que a IA ganhou consciência. Blake Lemoine foi afastado da empresa e acabou demitido após a repercussão negativa do caso. Antes disso, porém, ele afirmou que a tecnologia contratou o próprio advogado para lutar contra seu desligamento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: