Mercado abrirá em 9 h 35 min
  • BOVESPA

    118.328,99
    -1.317,01 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.810,21
    -315,49 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,49
    -0,64 (-1,20%)
     
  • OURO

    1.864,00
    -1,90 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    30.397,62
    +583,58 (+1,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    601,12
    -78,78 (-11,59%)
     
  • S&P500

    3.853,07
    +1,22 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.176,01
    -12,39 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.715,42
    -24,97 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.656,42
    -271,34 (-0,91%)
     
  • NIKKEI

    28.688,33
    -68,53 (-0,24%)
     
  • NASDAQ

    13.344,75
    -50,75 (-0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5121
    +0,0037 (+0,06%)
     

App de mensagens Signal vê crescimento meteórico em instalações após anúncio do WhatsApp

·1 minuto de leitura

BANGALORE, Índia (Reuters) - O número de novos usuários que instalam o aplicativo de mensagens Signal todos os dias está a caminho de ultrapassar 1 milhão, colocando-o mais perto dos níveis vistos pelo WhatsApp, que anunciou recentemente uma atualização dos termos de privacidade.

Cerca de 810 mil usuários instalaram globalmente o Signal no domingo, quase 18 vezes mais em comparação com os números de downloads em 6 de janeiro, dia em que o WhatsApp atualizou seus termos de privacidade, de acordo com dados da empresa de pesquisa de mercado Apptopia.

Os novos termos de privacidade do WhatsApp reservam o direito de compartilhar dados do usuário, incluindo localização e número de telefone, com o controlador, Facebook e unidades da rede social como Instagram e Messenger. Os defensores da privacidade questionaram a mudança, citando o histórico do Facebook em lidar com dados de usuários, com muitos sugerindo migração para plataformas como Telegram e Signal.

Para lidar com o número de novos usuários, a Signal disse no domingo que adicionou mais servidores para lidar com o tráfego. Até recentemente, o aplicativo sem fins lucrativos era amplamente usado por jornalistas e ativistas de direitos humanos em busca de um modo de comunicação mais seguro e criptografado.

O WhatsApp, que teve uma queda de 7% nas instalações diárias no domingo em comparação com a quarta-feira, foi baixado por quase 1,2 milhão de usuários em 10 de janeiro, de acordo com a Apptopia.

(Por Eva Mathews e Munsif Vengattil)