Mercado fechará em 15 mins
  • BOVESPA

    108.281,62
    -3.157,75 (-2,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.498,91
    -808,80 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,57
    -1,40 (-1,95%)
     
  • OURO

    1.762,80
    +11,40 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    43.777,28
    -3.850,96 (-8,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.085,26
    -49,12 (-4,33%)
     
  • S&P500

    4.341,34
    -91,65 (-2,07%)
     
  • DOW JONES

    33.851,38
    -733,50 (-2,12%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    14.897,25
    -428,75 (-2,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2728
    +0,0734 (+1,18%)
     

App de mensagens anônimas Yik Yak ressurge na App Store após 4 anos

·3 minuto de leitura

Talvez você tenha entrado nessa matéria porque nunca ouviu falar no Yik Yak, mas pode ter chegado até aqui porque vivenciou momentos (bons ou ruins) no aplicativo de fofoca anônima. Após um sumiço meio misterioso lá em 2017, o polêmico programa está de volta à App Store, sob nova direção e com funcionalidades repaginadas para deixá-lo mais alinhado às redes sociais atuais.

Ele ficou conhecido na década passada por incentivar uma onda de cyberbullying, difamação, intimidação e assédio digital, fatores que foram impactantes na fama e no fracasso do app. Embora seu propósito fosse oferecer uma rede social anônima, onde as pessoas poderiam se conhecer sem identificação prévia, acabou descambando para esse universo negativista. Mesmo após tentativas dos antigos proprietários de transformá-la em um FourSquare do público jovem, o Yik Yak sucumbiu aos problemas.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Em 2017, quando deu seu último suspiro, o app chegou a ser vendido por US$ 1 milhão para a Square, que herdou engenheiros e direitos de propriedades intelectuais da empresa. Nos tempos áureos de 2014, o serviço chegou a ser avaliado em US$ 400 milhões (R$ 2 bilhões, em valores atuais) e arrecadou mais de US$ 73 milhões (R$ 365 milhões, pela cotação de hoje) naquele ano.

Por enquanto, ainda não se sabe quem foi o responsável (ou o irresponsável) por trazer de volta um serviço desaparecido nos últimos quatro anos — os criadores não responderam aos contatos de veículos de imprensa. A única certeza é que os novos donos querem evitar problemas do passado: para se inscrever, agora é necessário um número de telefone válido e também se submeter a uma política de tolerância zero para comportamento inapropriado, como intimidação ou ameaças.

Anonimato problemático

Apesar do aviso, a premissa do software segue intacta: ele permanece anônimo e focado nos acontecimentos regionais dentro de um raio de proximidade configurável. Portanto, o objetivo inicial de se conectar a seus vizinhos, amigos ou desconhecidos das redondezas continuam em alta e representam um desafio para os moderadores — se é que eles existem.

O anonimato continua como trunfo (e problema) na plataforma (Imagem: Reprodução/App Store)
O anonimato continua como trunfo (e problema) na plataforma (Imagem: Reprodução/App Store)

Uma seção na barra lateral do programa oferece uma lista de recursos relacionados à saúde mental, bem como o incentivo a avaliações negativas em posturas relacionadas à intimidação ou bullying, o que deve enviar algum tipo de alerta de revisão para a equipe do app. Todo comentário, chamado aqui de Yaks, com classificação negativa de cinco ou mais votos serão automaticamente removidos do feed.

Mesmo para quem não encontrar nenhum Yak produzido por pessoas nas redondezas, ainda é possível ver outros tipos de comentários populares feitos na plataforma em nível mais abrangente. Por se tratar de uma novidade, os posts em alta são de pessoas celebrando a volta do aplicativo.

O app só está liberado para usuários dos Estados Unidos e donos de iPhone, mas a empresa promete expandir em breve para mais países e dispositivos. Em tempos de vídeos curtos e foco em monetização constante, será que ainda existe espaço para o "zumbi" Yik Yak?

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos