Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,70 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,74 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -15,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    23.066,59
    -123,71 (-0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,65 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,90 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -110,50 (-0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0739 (-1,38%)
     

App de celular ajuda usuários a superarem medos; entenda

Pesquisa mostrou a capacidade de tratar medos de altura, agulhas, voo, cães e aranhas (Getty Images)
Pesquisa mostrou a capacidade de tratar medos de altura, agulhas, voo, cães e aranhas

(Getty Images)

  • App de celular com Realidade Virtual ajuda usuários a superarem suas maiores fobias;

  • Sistema imerge os participantes em seus medos para que se acostumem com eles;

  • Estudo notou uma queda de 75% nos sintomas de fobia após seis meses de uso da novidade.

Imagine conviver, cara a cara, com sua maior fobia em um experimento que promete curá-la. Este é o objetivo do oVRcome, um aplicativo de celular que usa Realidade Virtual para imergir os usuários em seus grandes medos e fazer com que eles os superem.

O próprio nome do app faz uma brincadeira com seu propósito, já que lembra a palavra inglesa ‘overcome’, que significa ‘superar’. Na escrita, o ‘VR’, de Realidade Virtual (na sigla em inglês), ganha destaque, justamente por conta da tecnologia utilizada.

Segundo um estudo com 129 pessoas, a novidade é perfeitamente capaz de tratar medos de altura, agulhas, voo, cães e aranhas. A pesquisa foi liderada pelos desenvolvedores do oVRcome da Nova Zelândia e pela Universidade de Otago, localizada no mesmo país.

Como funciona?

O aplicativo, disponível no mundo todo na Play Store e Apple Store, usa a terapia de exposição, que coloca os ‘sofredores’ na presença de seus alvos de medo, mas sem que corram perigo. A ideia é fazer com que eles se acostumem com suas fobias por meio do convívio.

Por exemplo: quem tem medo de cachorro pode criar uma simulação em que anda ao lado de um que não morde. Quem não tolera aranhas pode optar por estar cercado de centenas delas. Os ambientes são virtualmente controlados e se tornam mais reais com o uso de fones de ouvido de Realidade Virtual.

Isso está dando certo?

Se você tem dúvidas sobre a eficiência do oVRcome, saiba que os resultados foram bastante positivos até o momento. Um ensaio clínico recente, em que os participantes anotavam suas percepções em relatórios semanais, observou uma queda de 75% nos sintomas de fobia após seis semanas de uso do app. Ao final, os sintomas marcados pelos usuários como “moderados a graves” tiveram sua gravidade reduzida para “mínimo”.

Segundo Cameron Lacey, pesquisador principal do estudo, a confiança das pessoas aumentou tanto que um dos pacientes com medo de voar agora planeja uma viagem ao exterior com a família. Outro com pavor de agulhas decidiu tomar a vacina contra a Covid-19 e um terceiro, com fobia de aranha, não se intimida mais com o aracnídeo e até sente que pode se livrar sozinho dos que invadem sua casa.

Além de serem acessíveis, os tratamentos com aplicativos de Realidade Virtual e smartphones também são amigáveis – o que indica um bom caminho a ser trilhado por parte dos pesquisadores da área.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos