Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.477,16
    +17,11 (+0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Aposentados precisam de R$ 888,9 bi a mais para sobreviver no Brasil

·1 minuto de leitura
Hands of elderly woman resting on staff
Déficit aumenta riscos de pobreza e à saúde, segundo a pesquisa
  • Aposentados têm déficit previdenciário de US$ 180 bilhões por ano

  • Brasil é o país com a maior lacuna de poupança previdenciária, segundo estudo

  • Essa lacuna é resultado da diferença entre fundos à disposição e os valores reais para sobrevivência

Aposentados brasileiros registram déficit de US$ 180 bilhões (R$ 888,9 bilhões na cotação atual) de poupança previdenciária a cada ano, conforme mostra uma pesquisa da Swiss Re Institute, uma das maiores resseguradoras do mundo. O estudo mostra que com isso, aumentam os riscos de se ter uma saúde mais precária para essa população, além de maiores riscos de pobreza. As informações são do Valor Econômico. 

Leia também:

Segundo o levantamento, o país com a maior lacuna de poupança previdenciária é o Brasil, que, ao mesmo tempo, tem a “maior adequação previdenciária”. Isso significa que os fundos do país conseguem oferecer aproximadamente do valor necessário para a aposentadoria.

Essa lacuna é resultado da diferença entre os fundos previdenciários à disposição e os valores reais que os trabalhadores precisam para sobreviver. E segundo o estudo, a situação só vai piorar em meio à pandemia da covid-19.

Emergentes

Entre todos os emergentes, o déficit anual é de US$ 5,4 trilhões, o que resulta em uma lacuna de US$ 106 trilhões. Já na América Latina ela é de cerca de US$ 514 bilhões, algo como US$ 50 mil para cada trabalhador, o que equivale a 6,2 vezes o salário médio recebido em um ano todo.

Segundo o instituto responsável pela pesquisa, a situação pela qual os países emergentes passam têm como motivos a força de trabalho reduzida que sustenta os mais idosos, além da pressão dos sistemas previdenciários sobre as contas públicas, já que a população envelhece cada vez mais. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos