Mercado fechado

Aposentadoria com independência financeira é possível

Com planejamento, é possível chegar a uma situação financeira confortável na aposentadoria

Se para muitos brasileiros é difícil planejar o orçamento anual, imagine pensar como será sua realidade financeira no final da vida. Mas, assim como a organização financeira transforma sua realidade no presente, também é um dos pilares para garantir a qualidade de vida no futuro. A boa notícia é que, com planejamento e educação financeira, dá para ser aposentado e independente financeiramente.

Com a reforma da previdência, a ansiedade tomou conta de muita gente, que começou a se questionar sobre como fará para garantir uma vida tranquila na aposentadoria. Mas a verdade é que mesmo antes das mudanças, o INSS nunca foi suficiente para garantir uma remuneração digna, capaz de suprir as necessidades dos mais idosos. Não é à toa que quase a totalidade dos aposentados no Brasil dependem de parentes, caridade ou mesmo de um trabalho na velhice.

Ter independência financeira não significa, necessariamente, poder parar de trabalhar. Mas ter a liberdade de escolher o que fazer, sem ficar amarrado a empregos ruins por necessidade. Assumir o protagonismo da sua vida financeira é libertador e, o quanto antes você incorpora hábitos certos de economia e investimento, mais cedo poderá desfrutar dessa independência.

Leia mais

A pergunta que vêm na sequência costuma ser: “Mas, como fazer para conseguir isso?”. Diante da ansiedade, é comum que o desespero acabe nos levando para uma paralisia diante das inúmeras possibilidades que se abrem para um projeto de vida. Não é preciso ficar em pânico.

Uma coisa que se deve ter em mente é que não existe segredo na jornada financeira. Tudo começa pelo processo de busca de conhecimento: de gastar menos do que se ganha, de poupar e saber onde alocar esses recursos da melhor forma. Essas atitudes são necessárias para que, ao final do processo, o dinheiro trabalhe ao nosso favor e gere rendimentos.

No universo dos investimentos, temos duas grandes opções possíveis: aplicações de renda fixa e de renda variável. Na renda fixa, você consegue saber qual será a remuneração futura do seu investimento. Mas por este tipo de ativo estar atrelado a taxas de juros e conter risco teoricamente menor, possui uma rentabilidade mais limitada. Por outro lado, na renda variável, a rentabilidade não é definida. Portanto, essa aplicação oferece mais riscos e, também, a possibilidade de retornos é maior.

Quando pensamos em aposentadoria, trabalhamos com visão de longo prazo. Nesse horizonte, as melhores opções estão na renda variável. Isso porque nesse cenário, os efeitos de risco são minimizados e a rentabilidade é muito mais interessante. Outra vantagem é que investindo em ativos dessa natureza, como as ações e os fundos imobiliários, o ganho é duplo: além da valorização de patrimônio, esses investimentos geralmente pagam dividendos. No período de acúmulo de recursos, o reinvestimento dos dividendos pode potencializar ainda mais seu patrimônio e fazer com que você chegue aos seus objetivos financeiros de forma muito mais rápida.

Infelizmente, hoje em dia, ainda é pequeno o número de pessoas que investe. E o que investe com foco em rentabilidade e geração de renda passiva é menor ainda. Mas esse movimento precisa começar. Afinal de contas, você deixará na mão do governo a responsabilidade de garantir seu futuro? Ninguém melhor do que você mesmo para saber o que é importante para você e para administrar suas próprias finanças.

A realidade do aposentado mudou muito nos últimos tempos. Aquela ideia do idoso que não trabalha, fica em casa e tem poucas possibilidades de ocupação mudou. Também por esse motivo é preciso construir uma estrutura financeira que possibilite liberdade para além do “pagamento dos boletos”. Liberdade financeira não é ser bilionário, mas ser livre para escolher o que se quer fazer na vida.

Comece a sua caminhada, estude, vá aos poucos fazendo as mudanças de hábitos necessárias. Revise periodicamente seus propósitos de vida e como atingir seus objetivos. Com planejamento e persistência é muito mais fácil chegar lá.