Mercado fechado

Após ser feita de refém, Marina Araújo desabafa: "Tentei manter a calma"

Marina desabafou nas redes sociais (Foto: Reprodução/Globo)

A repórter Marina Araújo foi feita de refém por um homem que invadiu a Globo nesta quarta-feira (10) com a intenção de encontrar a jornalista Renata Vasconcellos. Após o susto, Marina comentou o caso em suas redes sociais e agradeceu pelas inúmeras mensagens recebidas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários.

“Agradeço imensamente pelas mensagens de solidariedade e carinho, depois do episódio de hoje. Me vi em uma situação limite, incontrolável, mas tentei manter a calma. Tive fé. Falei o que podia pra acalmar os ânimos. Contei histórias e deu certo. Agradeço ao coronel Heitor e à Renata...E todos que ficaram do meu lado até eu vir pra casa, hoje”, escreveu ela.

Entenda o caso

Um homem invadiu o prédio que fica na Zona Sul do Rio de Janeiro com uma faca e insistindo em falar com a âncora do ‘JN’. A polícia foi chamada pela segurança da emissora e um negociador entrou em ação. Segundo relatos Ali Kamel, o diretor de jornalismo do canal, também participou da negociação.

Nos vídeos compartilhados nas redes sociais mostra que ele só abaixa a faca que usava e liberta a refém após Renata Vasconcellos aparecer no fim de um corredor. Em seguida o homem foi preso por policiais que estavam no local.