Mercado abrirá em 5 h 9 min
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,09
    +0,81 (+0,73%)
     
  • OURO

    1.853,30
    +11,20 (+0,61%)
     
  • BTC-USD

    30.489,74
    +1.082,20 (+3,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    683,21
    +9,84 (+1,46%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.457,49
    +67,51 (+0,91%)
     
  • HANG SENG

    20.439,38
    -277,86 (-1,34%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    11.977,50
    +136,75 (+1,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1574
    +0,0046 (+0,09%)
     

Redes discutem segurança de apps financeiros após novo crime

Smartphone in male hands. Close up of hands with a phone. Outdoor photo
É necessário cuidar das informações pessoais para evitar prejuízos financeiros (Getty Image)
  • Usuário do Twitter relatou prejuízo financeiro de R$ 143 mil após ter celular furtado

  • Internautas passaram a compartilhar dicas para proteger informações financeiras

  • Bloqueio de tela e autenticação de dois fatores são algumas das medidas indicadas

O que era para ser uma simples volta para a casa após uma viagem teria se tornado um pesadelo na vida de um rapaz. O agente de talentos Bruno de Paula relatou no Twitter que teve o celular roubado quando estava em uma corrida de táxi.

O prejuízo não deveria ser tão grande se não fosse por um detalhe: o aparelho estava desbloqueado e os aplicativos bancários vulneráveis. Ele relatou que após o furto, os responsáveis pelo crime começaram a movimentar valores na conta, além de pedir empréstimos utilizando os dados salvos no dispositivo.

Com a repercussão do relato nas redes sociais, os internautas começaram a relatar a preocupação com a segurança digital e financeira com as facilidades oferecidas pelas plataformas digitais. "Eu nunca mais pretendo sair de casa com celular a partir de hj só me comunicarei por orelhão tal qual os contemporâneos de graham bell no século XIX", brincou um perfil.

No Twitter, diversas pessoas compartilharam dicas e ideias como deixar as contas menos vulneráveis e formas de evitar ataques como esse. Alguns usuários sugeriram o uso de dois celulares: um para ficar em casa e outro para utilizar na rua. Outros indicaram a instalação de aplicativos de segurança com senhas.

Mas, como nem tudo é papo sério na rede social, tiveram perfis que sugeriram medidas mais drásticas. "Como evitar cair em golpes: não tenha dinheiro na conta, tenha o nome sujo e não tenha credibilidade nenhuma com seus contatos", tuitou um conta.

Dicas de segurança para proteger a sua vida financeira

Não deixar altos valores guardados na conta corrente é o primeiro passo. Bruno aparentemente tinha R$ 30 mil disponível no Nubank, como o relatado no Twitter e em entrevistas, o que facilitou a movimentação de valores altos. O ideal é deixar as economias salvas em aplicações mais difíceis de retirar, impedindo a ação de criminosos.

Ter cuidado com o e-mail de recuperação de senhas é essencial para casos de roubo. Se a conta estiver logada no celular, ladrões podem facilmente acessar aplicativos de instituições financeiras.

Desinstalar aplicativos de banco que você não usa com frequência é outro fator importante para manter a segurança no dispositivo. Pessoas mal-intencionadas podem se aproveitar para fazer empréstimos e dívidas se as informações estiverem gravadas no smartphone.

Ter uma senha de desbloqueio boa, utilizar autenticação de dois fatores e deixar o iCloud do iPhone inacessível também são essenciais para proteger informações e evitar prejuízos financeiros.

Veja o que as pessoas comentaram sobre o assunto no Twitter

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos