Mercado abrirá em 1 h 3 min

Após post contra homofobia, Mara Maravilha é criticada por evangélicos

A apresentadora fez um post em apoio ao público LGBTQIA+ (Foto: Reprodução/Instagram/@maramaravilha)

Mara Maravilha comemorou o Dia do Orgulho LGBTQIA+ com um post no Instagram. Na publicação, a apresentadora afirmou que apoia a Lei Estadual 10.948/2001, que prevê punição a “toda manifestação atentatória ou discriminatória praticada contra cidadão homossexual, bissexual ou transgênero”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

"Que fique claro e de coração...Eu apoio! Apoie também essa Lei e amar ao próximo como a si mesmo! Eu repudio veementemente a homofobia e quaisquer práticas discriminatórias! A Lei Estadual 10.948/2001 é pioneira no Estado de São Paulo, que é um Estado diverso, plural e livre, e veio para selar um compromisso nacional e internacional de combate ao preconceito contra a população homossexual, bissexual ou transgênero", escreveu.

Leia também

Nos comentários, a cantora gospel foi muito criticada pelo público evangélico. “Como cristã, você deveria ser neutra”, disparou uma seguidora. "Amar é uma coisa, apoiar é outra", alfinetou mais uma. “Muito surpresa com o seu posicionamento”, comentou uma terceira.

Em abril, Mara gerou polêmica ao dizer que é a favor da “cura gay”. Na época, ela criticou o fato de o STF manter proibida a terapia relacionada ao assunto. “Eu não considero que o ‘homossexualismo’ seja uma doença, mas eu trituro essa notícia. Eu acho que qualquer ser humano, pode ser homem, mulher, homossexual, hétero, se ele acha que tá um pouco agitado, que ele quer mudar, ele que vai escolher. Não acho que seja uma doença, mas acho que essa decisão deve ser triturada”, avaliou.