Mercado abrirá em 7 h 41 min
  • BOVESPA

    106.924,18
    +1.236,18 (+1,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.579,90
    +270,60 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,37
    -2,12 (-1,92%)
     
  • OURO

    1.806,00
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    30.401,16
    +829,43 (+2,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    682,72
    +1,61 (+0,24%)
     
  • S&P500

    4.023,89
    +93,81 (+2,39%)
     
  • DOW JONES

    32.196,66
    +466,36 (+1,47%)
     
  • FTSE

    7.418,15
    +184,81 (+2,55%)
     
  • HANG SENG

    19.846,23
    -52,54 (-0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.573,81
    +146,16 (+0,55%)
     
  • NASDAQ

    12.313,00
    -69,75 (-0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2552
    -0,0039 (-0,07%)
     

Após compra de Musk, Donald Trump nega querer voltar para o Twitter

Trump afirmou que não irá voltar ao Twitter mesmo sob a gestão de Elon Musk (Photo Illustration by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Trump afirmou que não irá voltar ao Twitter mesmo sob a gestão de Elon Musk (Photo Illustration by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
  • Ex-presidente americano disse estar focado em sua própria rede social, Truth Social;

  • Trump afirmou que deve criar seu perfil na Truth Social dentro dos próximos sete dias;

  • Elon Musk comprou o Twitter nesta segunda-feira, 25.

Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos, declarou nesta segunda-feira, 25, que não pretende retornar ao Twitter mesmo que a nova gestão de Elon Musk o permita. Ao canal de notícias americano, Fox News, Trump afirmou que seguirá com seus planos de iniciar sua conta em sua própria rede social, a Truth Social, dentro de sete dias.

Nesta segunda-feira, 25, a rede social Twitter foi comprada pelo bilionário Elon Musk, pelo valor de US$ 44 bilhões (R$ 209 bilhões). Uma das principais mudanças que o bilionário afirma que irá realizar em sua gestão na plataforma será a implementação de uma nova política de liberdade de expressão.

O tema foi um dos principais objetos de discussão de Donald Trump durante toda sua presidência. Ambos empresários afirmam que a equipe de moderação da plataforma tem poder em demasiado para censurar conteúdos.

No ano passado, o ex-presidente americano foi banido do Twitter, após realizar tuítes em apoio à invasão ao Capitólio americano, edifício que serve como sede do poder legislativo estadunidense. Na época, uma massa de partidários frustrados com a derrota do presidente Trump invadiu o local em protesto ao resultado das eleições.

Desde então Donald Trump vem trabalhando no desenvolvimento de sua própria rede social, focada na liberdade de expressão e direcionada ao público conservador, a Truth Social. À Fox News, o político afirmou: "Não vou para o Twitter, vou ficar na Truth Social. Espero que Elon compre o Twitter porque ele fará melhorias e ele é um bom homem, mas vou ficar na Truth".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos