Mercado abrirá em 9 h 44 min

Após anúncio de demissões, Guedes tenta reverter demissão do presidente do Banco do Brasil

·1 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - DECEMBER 09:  President of Brazil Jair Bolsonaro greets Minister of Economy of Brazil Paulo Guedes during the opening ceremony of the forum "The Control in Combating Corruption" amidst the Coronavirus (COVID - 19) pandemic at Planalto Palace on December 09, 2020 in Brasilia. Brazil has over 6.674,000 confirmed positive cases of Coronavirus and has over 178,159 deaths. (Photo by Andre Borges/Getty Images)
Paulo Guedes tenta reverter decisão de Jair Bolsonaro de demitir presidente do Banco do Brasil (Foto: Andre Borges/Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não reagiu bem ao anúncio de que o Banco do Brasil fecharia 361 agências por todo o país. Ele mandou demitir o presidente do BB, André Brandão. Agora, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tenta reverter a situação.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

André Brandão deixou o HSBC para ocupar a presidência do Banco do Brasil em setembro. Ele substituiu Rubem Novaes.

Com a possibilidade da saída de Brandão, as ações do BB na bolsa indicavam queda de cerca de 5% no fim da tarde de quarta-feira, 13. No entanto, a saída ainda não foi confirmada oficialmente pelo Banco do Brasil, nem pelo ministério da Economia ou pelo Planalto.

Leia também:

Com o fechamento das agências, cerca de 5 mil funcionários seriam demitidos do banco. A expectativa do Banco do Brasil é de economizar R$ 535 milhões em 2021 e, até 2025, R$ 2,7 bilhões.

Nesta manhã, em frente ao Palácio da Alvorada, um apoiador questionou o presidente se ele demitiria André Brandão. “Presidente, é verdade que o presidente do Banco do Brasil vai ser demitido?”, questionou. Bolsonaro, no entanto, não respondeu.