Mercado abrirá em 2 h 8 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,67
    +1,47 (+1,88%)
     
  • OURO

    1.773,50
    +9,80 (+0,56%)
     
  • BTC-USD

    16.875,93
    +388,59 (+2,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,38
    +11,66 (+3,00%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.565,85
    +53,85 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.565,25
    +40,50 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4703
    +0,0137 (+0,25%)
     

Após a eleição, Whatsapp terá opção de supergrupo para milhares de usuários

  • O lançamento do WhatsApp foi adiado para depois das eleições devido a um acordo com o TSE;

  • As novas comunidades vão englobar até 10 grupos com limite de 256 pessoas em cada;

  • Nesse modelo um administrador poderá mandar um aviso e atingir até 2.560 usuários de uma vez.

Novos recursos serão implementados no aplicativo de mensagens WhatsApp em sua próxima atualização. Conforme a plataforma anunciou no dia 14 de abril, as novidades serão disponibilizadas de forma gradual, como reações a mensagens, envio de arquivos mais pesados e o polêmico “WhatsApp Comunidades”, que teve o lançamento adiado para depois das eleições devido a um acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A funcionalidade mais polêmica da atualização, chamada de “WhatsApp Comunidades”, teve seu lançamento adiado para depois das eleições de 2022. O recurso começa hoje sua fase de testes.

A princípio as comunidades vão englobar até 10 grupos com limite de 256 pessoas em cada, porém o Whatsapp estuda aumentar a capacidade dos grupos para 512 usuários. Nesse modelo, um administrador poderá mandar um aviso para todos os grupos de uma comunidade e atingir até 2.560 usuários de uma vez. As mensagens encaminhadas podem ser retransmitidas a um grupo por vez, e não mais para cinco como é hoje. A medida é uma das que estão em desenvolvimento para coibir a desinformação no aplicativo

“Dado os muitos comentários que recebemos, achamos que podemos fazer mais para facilitar a ajuda às pessoas a gerenciar essas conversas ocupadas entre esses tipos de grupos. (…) As comunidades também conterão novas ferramentas poderosas para administradores, incluindo mensagens de anúncio enviadas a todos e controle sobre quais grupos podem ser incluídos”, disse a empresa.

No Brasil, o modelo de “comunidades” só será adotado após as eleições deste ano, devido a um acordo feito com o TSE.

Outros aplicativos de mensagens instantâneas como o Telegram permitem grupos com números ilimitados de usuários, modelo que o WhatsApp deixou claro que não pretende seguir.

“Enquanto outros apps estão criando conversas para centenas de milhares de pessoas, nós escolhemos ajudar os grupos que fazem parte do nosso dia a dia. Esse é o começo das Comunidades do WhatsApp, e nosso foco para este ano é desenvolver novos recursos para dar suporte a elas”, comunicou.