Mercado fechado

Apollo 12 | NASA celebra 50 anos da missão após "o grande salto da humanidade"

Felipe Junqueira

O ano do 1969 foi repleto de grandes avanços científicos e muita emoção para a humanidade. Primeiro, a Apollo 11 levou os primeiros astronautas à superfície da Lua. Quatro meses depois, a Apollo 12 era lançada para expandir ainda mais nossos conhecimentos sobre o satélite natural da Terra.

O comandante Charles “Pete” Conrad e os pilotos Richard F. Gordon e Alan L. Bean decolaram do Kennedy Space Center no final da manhã do dia 14 de novembro (13h22 em Brasília). E a história da missão quase foi marcada por uma tragédia: quarenta segundos após a decolagem, o foguete foi atingido por um raio — duas vezes seguidas.

Felizmente, nada grave aconteceu. Alguns instrumentos perderam dados, mas a equipe em solo rapidamente buscou soluções para reiniciar os sistemas elétricos. O Saturn V seguiu seu curso normalmente e a missão acabou bem sucedida. A Apollo 12 pousou na Lua em 19 de novembro.

O tempo de permanência foi maior do que o da Apollo 11, chegando a 31,5 horas, durante as quais houve duas caminhadas. A tripulação também recuperou parte do Surveyor 3, satélite artificial que estava na Lua desde abril de 1967. Cientistas da NASA depois estudaram as peças para compreender os efeitos de uma permanência prolongada no ambiente espacial.

O comandante Pete Conrad examina o módulo Surveyor 3 na Lua (Foto: NASA)

A humanidade só retornaria ao solo lunar em 1971, com a Apollo 14. Deveria ter sido já na missão seguinte, mas a Apollo 13 teve problemas — inclusive, a famosa frase “Houston, we have a problem” (“Houston, temos um problema”) veio desta missão — e retornou à Terra seis dias depois de ir para o espaço, sem conseguir atingir a órbita da Lua.

E se você tem curiosidade de saber exatamente o que fez cada uma das missões do programa Apollo, desde a 1 até a 17, saiba tudo nesta matéria do Canaltech.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: