Mercado fechará em 2 h 37 min
  • BOVESPA

    110.602,96
    +1.759,22 (+1,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.727,18
    +169,53 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,43
    +0,14 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.776,80
    +13,00 (+0,74%)
     
  • BTC-USD

    42.382,48
    -1.464,21 (-3,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.053,99
    -9,85 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.368,97
    +11,24 (+0,26%)
     
  • DOW JONES

    34.078,46
    +107,99 (+0,32%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.052,50
    +43,00 (+0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1991
    -0,0456 (-0,73%)
     

Apoio de atletas a Biles reflete conscientização maior sobre saúde mental

·1 minuto de leitura
Simone Biles durante final por equipes da ginástica feminina na Olimpíada Tóquio 2020

Por Martin Petty e Mitch Phillips

TÓQUIO (Reuters) - A ginasta Simone Biles recebeu muitas mensagens de apoio de colegas atletas após abandonar duas provas nos Jogos de Tóquio citando a sua saúde mental, um sinal de como a conscientização sobre o bem-estar emocional mudou drasticamente nos últimos anos.

A super-estrela norte-americana de 24 anos chocou o mundo do esporte ao abandonar a competição por equipes na terça-feira, citando a necessidade de proteger sua saúde mental. Um dia depois, ela se retirou também da competição individual geral.

Ela atraiu apoio amplo de companheiras de equipe, colegas olímpicos e atletas aposentados, em um sinal claro de como o discurso público sobre questões como estresse e depressão está sendo aceito nas redes sociais e de maneira mais frequente nos últimos anos, especialmente durante a pandemia de Covid-19.

"Partiu meu coração", afirmou o nadador norte-americano Michael Phelps à emissora NBC. "Mas também, se você pensar bem, a saúde mental nos últimos 18 anos se tornou algo que as pessoas estão discutindo."

Phelps, o maior nadador da história com 23 medalhas de ouro em Olimpíadas, discutiu publicamente sua própria batalha contra a depressão, incluindo quando contemplou o suicídio.

A nadadora norte-americana Erica Sullivan, que levou a medalha de prata nos 1.500 metros nado livre, também se abriu sobre suas próprias lutas em uma entrevista coletiva.

As companheiras de equipe de Biles também a elogiaram, com Sunisa Lee publicando no Instagram: "Orgulho de você e tudo que você conquistou! Obrigado pro ser um exemplo e alguém que admiro todos os dias".

(Por Mari Saito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos