Mercado abrirá em 6 h 17 min

Aplicativos semelhantes ao Maps te ajudam a não se perder em lugares fechados

Nathan Vieira

Com a chegada de recursos como o Google Maps, ficou muito mais fácil de se encontrar nos lugares. No entanto, até então, a ideia era se orientar apenas em ruas, praças e outras vias, ou melhor dizendo: localizações ao ar livre. No entanto, e se você tiver que transitar por um campus de universidade ou uma sede da empresa que ocupa uma área gigantesca? O Google Maps, o Waze e outros aplicativos de navegação são ferramentas incríveis para configurações externas, mas o Google ainda não lançou nenhum produto de navegação e instruções para ajudá-lo a se locomover em ambientes fechados. Algo que a Here, por exemplo, já tem há algum tempo.

No entanto, várias empresas já estão utilizando aplicativos de orientação que dependem de tecnologia diferente do GPS para localizar pessoas em ambientes fechados ou para ajudar sua equipe a se locomover. O aplicativo MediNav da Connexient, por exemplo, é licenciado para hospitais e usa Bluetooth para localizar usuários: o app se conecta à bússola de um smartphone e passa a fornecer instruções de navegação e, o mais interessante, é que o software pode ajudar os usuários a localizar objetos de grande interesse em áreas dos hospitais com os quais eles podem não estar familiarizados, como cadeiras de rodas ou macas, por exemplo.

Aplicativos ajudam a transitar por lugares ao ar livre

Por sua vez, a Exxon Mobil almeja implantar um aplicativo de indicação de trajetos para seus 10 mil funcionários no campus de Houston. O aplicativo vem do Instituto de Pesquisa de Sistemas Ambientais (Esri) e usa sinais e sinalizadores de Wi-Fi para localizar um smartphone. Assim como o aplicativo de navegação para hospitais, esse app pode oferecer benefícios adicionais, como minimizar o tempo gasto na área descoberta durante dias de chuva, ou no forte calor do verão, e facilitar o acesso a elevadores e rampas. Além de ajudar os funcionários a encontrar seus colegas ou locais internos específicos, o aplicativo pode ajudar a Exxon a otimizar rotas para técnicos e alocar espaço para escritório.

Esses benefícios adicionais também destacam a mesma preocupação que vem com o Waze e o Google Maps: os aplicativos baseados em localização são ótimos desde que o usuário controle os próprios dados de localização. Fazer as empresas espionarem sua força de trabalho com aplicativos de navegação interna pode ser um efeito colateral indesejado com o qual os desenvolvedores terão que lidar.

Há ainda outro problema com esses aplicativos de orientação em ambientes fechados: eles funcionam apenas para funcionários e são criados para atender a locais e empresas específicas, então pode ser que demore um pouco até você poder navegar em um aeroporto ou shopping movimentado com a mesma facilidade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: