Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,07
    +0,36 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.637,80
    +4,40 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    19.351,61
    +568,67 (+3,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,42
    +11,32 (+2,61%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.549,53
    +117,98 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    11.403,50
    +87,25 (+0,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1666
    -0,0128 (-0,25%)
     

Aplicativo do Facebok Gaming será descontinuado

A Meta anunciou que pretende acabar com o aplicativo exclusivo Facebook Gaming para integrá-lo ao Facebook. A empresa não disse a razão oficial do fim, mas possivelmente é uma iniciativa para fortalecer o serviço de jogos, transmissões ao vivo e grupos de gamers no carro-chefe da empresa, que conta com uma base de usuários considerável.

O Gaming passaria a ser uma seção dentro do Facebook, como uma guia adicional voltada para os jogadores. A rede social fez vários testes antes de tomar essa decisão, inclusive com inserções dentro da interface principal, mas não havia mencionado o fim do app dedicado.

O Facebook Gaming será incorporado ao aplicativo oficial do Facebook (Imagem: Reprodução/TechCrunch)
O Facebook Gaming será incorporado ao aplicativo oficial do Facebook (Imagem: Reprodução/TechCrunch)

Quem entra no Facebook Gaming se depara com um aviso sobre o encerramento. “Apesar dessa notícia, nossa missão de conectar jogadores, fãs e criadores com os jogos que eles amam não mudou, e você ainda poderá encontrar seus jogos, streamers e grupos ao visitar Gaming, no aplicativo do Facebook”, diz o comunicado.

A migração está marcada para o dia 28 de outubro de 2022, quando o programa será removido das lojas e deixará de funcionar no iOS e Android. Em termos práticos, nada deve mudar para usuários e streamers, exceto pela maior facilidade em localizar os conteúdos no aplicativo original do Facebook.

Futuro do Facebook Gaming

Ainda não está claro quais serão os passos da Meta a partir de agora para o Gaming, mas é provável que a realocação seja fruto da necessidade de revitalizar o Facebook. A rede social criada por Mark Zuckerberg passa por uma crise que envolve queda nos anúncios, diminuição acentuada da receita, fuga de usuários e incapacidade de atrair o público jovem.

Trazer um serviço de jogos e transmissões de games pode ser uma ótima tentativa de trazer a geração Z de volta. Além disso, é uma tática para aproximar os grupos, páginas e perfis dos criadores de conteúdo.

O Facebook Gaming foi lançado para rivalizar com a Twitch, mas passou a enfrentar outros rivais de peso no meio do caminho, como o TikTok e o YouTube Gaming. A plataforma investiu em um modelo de remuneração dos influenciadores e ferramentas de arrecadação de dinheiro, como assinaturas, gorjetas (Estrelas) e insígnias.

Embora tenha um público cativo, dados da Streamlabs revelam uma queda considerável na audiência nos últimos meses. O total de horas assistidas, por exemplo, teve redução de 51% no comparativo com o ano anterior. Estima-se que o Facebook Gaming detenha apenas 7,9% da participação no mercado mundial de streaming, números muito modestos quando comparados aos concorrentes.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: