Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.183,95
    -356,05 (-0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.377,47
    +695,27 (+1,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,21
    -0,07 (-0,11%)
     
  • OURO

    1.711,80
    -4,00 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    51.598,54
    +2.886,68 (+5,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.031,17
    +43,07 (+4,36%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,41 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.525,48
    -354,94 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.125,85
    -433,25 (-1,47%)
     
  • NASDAQ

    12.627,50
    -54,25 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7723
    -0,0064 (-0,09%)
     

Apex Legends | 8ª temporada deve ser mais amigável a novos jogadores

Wagner Wakka
·6 minuto de leitura

Em 2019, a Respawn Entertainment era um dos poucos estúdios dentro da EA ainda com um bom histórico de jogos. A empresa havia lançado Titanfall 2 com uma campanha single player muito bem recebida pela crítica, embora o jogo tenha vendido menos que o esperado.

Ainda naquele ano, a companhia estava trabalhando em Star Wars Jedi: Fallen Order, título aguardado e que recebeu boas críticas quando lançado. Foi por conta desse projeto enorme de Star Wars que a Respawn Entertainment conseguiu lançar, quase que de sopetão, Apex Legends em 4 de fevereiro de 2019, sem que ninguém antecipasse isso.

O título, portanto, está indo para o seu segundo ano de existência e conseguiu se manter entre os grandes do gênero battle royale, mesmo com a entrada de gigantes como Call of Duty Warzone.

Em entrevista ao Canaltech, Chad Grenier, diretor do jogo, disse que o título ainda vive um bom momento, com um número de jogadores que nunca caiu em termos de usuários ativos diariamente: “O número de jogadores é algo que devemos abrir mais amplamente em algumas semanas, em que devemos comemorar nosso aniversário, mas tivemos um crescimento estável de jogadores, nunca paramos de crescer, o jogo é sempre maior a cada temporada”.

Agora, em 2021, Apex Legends chega à sua oitava temporada — e grandes mudanças estão chegando. O tema agora será o caos, com a adição de um novo personagem especializado em bombas chamado Fuse, além de mudanças profundas no Desfiladeiro do Rei, o primeiro mapa do título.

O ambiente vai ganhar modificações no norte do mapa, com a queda de uma nave. A proposta dos desenvolvedores é transformar o espaço em algo novo e corrigir uma falha do lugar: a falta de itens atrativos.

Na narrativa de Apex Legends, a queda da nave deixou destruição e gerou um vazamento de combustível no espaço que antes era uma região alagada. Por conta disso, uma equipe de limpeza ecológica (chamada ECHO) levantou bases por lá para ajudar a arrumar a bagunça.

O resultado é que o ambiente, antes vazio, agora está mais recheado de estruturas e possibilidades, fazendo com que os jogadores reaprendam a jogar no mapa.

“Com certeza também vai ajudar novos jogadores. A gente mexeu muito no mapa, dentro do que a gente achava que seria legal. Toda essa bagunça, vamos dizer assim, coloca todos os jogadores de volta na curva de aprendizagem do jogo, o que dá a oportunidade para que novatos venham e não tenham essa desvantagem de não conhecer o espaço”, aponta Steven Ferreira, diretor de time da Respawn Entertaiment, também em entrevista ao Canaltech.

<em>Nave vai modificar mapa no Desfiladeiro do Rei (Foto: DivulgaçÃo/EA)</em>
Nave vai modificar mapa no Desfiladeiro do Rei (Foto: DivulgaçÃo/EA)

Mais gente

Atrair novos jogadores, inclusive, é um dos pontos de destaque desta nova temporada e isso se reflete em Fuse, nova lenda (nome que a Respawn dá aos personagens jogáveis do título) adicionada na atualização.

O personagem tem foco em explosivos, o que, na visão dos desenvolvedores, pode ajudar aqueles que estão entrando agora em Apex Legends.

“Nós criamos o personagem como um cara fácil de pegar, jogar e sentir que você está sendo útil e efetivo para seu time. Se você pega uma personagem como Wattson, precisa saber como o jogo funciona e como montar as defesas para fazer uma grande diferença. Então, pode ser um pouco desafiador para quem está no começo. Mas a ideia sobre o Fuse é meio ‘vamos nos divertir com explosivos’, o que significa que você pode fazer bastante diferença muito rápido. É algo que a gente pensou quando criou ele”, aponta Ferreira.

Outra questão que pode trazer mais jogadores para dentro de Apex Legends é a disponibilidade em novas plataformas. A Respawn está trabalhando em uma versão para Nintendo Switch, que também terá cross-play com outros consoles e PC. A desenvolvedora ainda não anunciou a data de lançamento da versão de Switch, mas páginas oficiais de Apex Legends no Twitter já disseram que o game chega ao console da Nintendo com a 8ª temporada. Depois, tais publicações foram apagadas.

“Estamos trabalhando em uma versão para Switch que é compatível com cross-play com consoles e PC. Separadamente, estamos trabalhando em uma versão mobile de Apex para Android e iOS”, afirmou Grenier à reportagem. O diretor também confirmou que essa versão mobile vai ser adaptada para comandos por toque e não terá cross-play com as versões de consoles e PC.

“Não revelamos detalhes sobre isso, mas já falamos que o trabalho está em andamento. Tem vários jogos de tiros mobile e as pessoas lidam bem com isso [jogar com o touch]. O que queremos é garantir que vamos ser o melhor jogo de tiro nos consoles, mas teremos detalhes sobre isso no futuro”.

Apesar de já termos todas essas informações, ainda não há uma data de lançamento para Apex Legends mobile.

E o Brasil?

O Canaltech teve a oportunidade de perguntar aos desenvolvedores sobre qual o impacto da comunidade brasileira em Apex Legends. Grenier aponta que não tem números para dizer quantos jogadores há por aqui e nem o que isso representa no total. Entretanto, o game conta com uma lenda de nacionalidade brasileira, chamada Loba, e Greier reforça que isso foi deliberado por conta do público.

“Eu não tenho números exatos, mas obviamente há muitos fãs no Brasil. Isso também por conta da diversidade de personagens que a gente tem, o que vem de ter um time de desenvolvimento também bastante diverso. Temos vários brasileiros no time, então, eu falo com eles diretamente. Aliás, Loba é uma personagem muito popular dentro time de desenvolvimento e do jogo”, lembra.

Mais Titanfall?

Apex Legends foi lançado como um game battle royale que se passa no mundo de Titanfall. Contudo, a criatura ficou maior que o criador. “A gente sempre brinca no trabalho por conta do sucesso de Apex, que Titanfall é ambientado no universo de Apex. Mas a verdade é que é o contrário”, brinca Grenier em meio a risadas.

Apesar do sucesso do battle royale, a Respawn ainda não abandonou a franquia Titanfall. Durante os dois anos de Apex Legends, foram adicionadas pequenas histórias que unem as duas franquias. Entretanto, Grenier diz que isso pode ficar maior.

“A gente sempre tem conversado sobre como levar os elementos de Titanfall para o Apex. Estamos sempre falando em como fazer isso de modo mais amplo. Temos algumas coisas bem legais rolando, sobre as quais eu adoraria falar, mas não podemos. O que eu posso dizer que os fãs de Titanfall têm motivos para ficar animados com o futuro”.

Questionado sobre o que seria, ele disse que ainda não pode revelar.

Apex Legends é um jogo gratuito lançado para PlayStation 4, Xbox One e PC, com versões também para PlayStation 5 e Xbox Series X e S. A atualização para a oitava temporada chega em 2 de fevereiro, também de modo gratuito.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: